\ A VOZ PORTALEGRENSE: Rentes de Carvalho e as eleições holandesas

quarta-feira, março 15, 2017

Rentes de Carvalho e as eleições holandesas

*
A Esquerda, dita, intelectual indígena fascina-se com o que é estrangeiro. Moderna, modernaça porque é pires, a Esquerda, dita, intelectual ‘descobriu’ um escritor que há época apresentava como principal credencial o ser ‘refugiado do fascismo’ português em terras holandesas.
Logo, como antifascista, era um grande escritor, daqueles que durante ‘a longa noite do fascismo’ em Portugal, guardara em baús escondidos em sótãos esconsos obras-primas que a ‘censura fascista’ proibiria e destruiria!
Os seus romances vendiam, vendiam! Edições esgotavam-se, e novas surgiam, até que!
Com a publicação de «Portugal, a Flor e a Foice», as coisas começaram a dar para o torto… Antes incensado, começava agora a ser esquecido. É que o livro, se criticava o Estado Novo, não era menos severo, quiçá, até mais o era com a Revolução dos Cravos e suas consequências.
Sacrilégio!!!, espuma, grita, escreve, a tal Esquerda, dita, intelectual, que de imediato coloca no terreno as suas tropas de choque no ataque, no insulto, na calúnia sobre o antes bem-amado.
A situação piora quando o antes tão antifascista edita «A Ira de Deus sobre a Europa». Livro ‘maldito’ porque desmascara esta UE anti-Europa, tem uma edição difícil, e em Portugal passa despercebido, ignorado.
A Esquerda, dita, intelectual, tal como toda a Esquerda radical, não esquece e muito menos perdoa. Hoje esse indivíduo ‘não existe’, é, a pena maior, ostracizado!
Mas a situação agravou-se de uma forma sem retorno. O que era escritor vota nas eleições holandesas num partido de Extrema-Direita. O crime supremo!
José Rentes de Carvalho escreveu no seu blogue que iria votar no PVV, Partido da Liberdade liderado por Geert Wilders.
E de imediato o politicamente correcto, também antifascista jornal digital «Observador» foi entrevistar Rentes de Carvalho, o maior criminoso da diáspora portuguesa, vivo.
Na terra do Tribunal Penal Internacional, na terra de todas as aberrações sexuais, e outras, votar em Geert Wilders devia ser considerado Crime contra a Humanidade! (???)
E as questões colocadas pelo novel escriba do «Observador» caminham no sentido justicialista. Mas Rentes de Carvalho, ignora o dito, e responde com serenidade, convicção e com fundamento.
Que irritante!
_______
*
*
*

Free web page counter