\ A VOZ PORTALEGRENSE: Margarida Castro

quarta-feira, junho 22, 2011

Margarida Castro

[Dialogos_Lusófonos]
A cidade romana de Conímbriga
Lusofonia : É uma ponte que se constrói, uma ponte que une as margens distintas das identidades culturais de cada um dos países de língua oficial portuguesa, uma ponte que pretendemos inscrever no nosso imaginário coletivo, num encontro cultural único, que amplie o nosso olhar sobre os outros e sobre nós próprios, fortalecendo indelevelmente os laços que nos unem e a nossa forma de estar no mundo.”
Jorge Couto, ex-presidente do Instituto Camões, a propósito de uma publicação durante a Expo 98.
Segundo o acordo, como se escreve Egipto?
Segundo a alínea b), do parágrafo 1.º da Base IV do Acordo Ortográfico, o "p" da palavra "Egipto", por ser mudo, deve ser eliminado. Assim, deve escrever-se EGITO.
Esta regra aplica-se a outras palavras em que haja um "p" que não se pronuncia, nas sequências "pc" e "pt":
[Dialogos_Lusófonos]  
A cidade romana de Conímbriga
A cidade romana de Conímbriga, próxima da atual localidade de Condeixa-a-Nova, Portugal, pertencia à província romana de Lusitânia. As suas ruínas são as de maior tamanho e importância de todo o território luso.
A sua ocupação pelos romanos ocorreu no ano de 139 a.C., durante as campanhas de conquista levadas a cabo pelo general e político Décimo Junio Bruto.
Durante o século primeiro, foram construídas as grandes termas e o fórum. A sua muralha com um perímetro de um quilómetro e meio de extensão, data do século IV, época de declinio romano.
Entre os anos 465 e 468, a cidade sofre o ataque dos povos bárbaros (suevos).

Para quem gosta de aprender e de conhecer o passado de Portugal veja estes dois filmes sobre Conímbriga. O primeiro mostra as ruínas que podem ser visitadas e o segundo é uma recriação virtual em 3 dimensões da cidade.

Filmes muito bons para serem utilizados nas aulas de História ou aquando de uma visita de estudo a Conímbriga.

Free web page counter