\ A VOZ PORTALEGRENSE: Eduardo Bilé - Exposição - Lisboa

sexta-feira, setembro 20, 2013

Eduardo Bilé - Exposição - Lisboa

 *

*
Como referiu em tempos – em tempo adequado – um dos maiores fotógrafos do século transacto, Albert Thibaudet, a arte da fotografia é sempre a arte da escolha.
Com efeito, seja amador ou profissional (sendo um artista ou, pelo menos, um ser com sensibilidade artística reconhecível) o fotógrafo escolhe o seu tema de forma referenciável, uma vez que o seu utensílio operativo é uma máquina:   através dela é que o operador se posiciona, observa e finalmente decide   mediante a ponderação de sombras, efeitos, ângulos e enquadramentos.
E não devemos esquecer que, ao contrário do pintor, que pode optar matericamente in loco, o fotógrafo está dependente do resultado que em aparelhos clássicos ou convencionais lhe dá a revelação final.
Eduardo Bilé, fotógrafo por devoção interior a esta arte, no caso vertente escolheu um aspecto característico, quase diria fundacional,  da nossa vivência regional, bem típica de uma lavoura que vem dos ancestros e no quotidiano rural alentejano  tem permanecido: o descortiçamento.
 Em fotografias que buscam dar uma imagem adequada deste trabalho, numa sequência própria que une o homem e o elemento vegetal num solo específico (o montado) – E.B. cria um documento que não só informa e exemplifica como faculta ao visitante o conhecimento perdurável de uma actividade que, afinal, prolongada através dos tempos, acaba por ser também uma arte sustentada pelos bons (antigos e modernos)  profissionais que  com pundonor a executam.
Setembro de 2013
Nicolau Saião

Free web page counter