\ A VOZ PORTALEGRENSE: Poesia(s)

terça-feira, março 24, 2009

Poesia(s)

Ausência

Num deserto sem água
Num país sem nome
Numa noite sem lua
Ou numa terra nua
Por maior que seja o desespero
Nenhuma ausência é mais funda do que a tua.

Sophia de Mello Breyner Andersen
Obra Poética I, Caminho, 1996




Terror de te Amar

Terror de te amar num sítio tão frágil como o mundo

Mal de te amar neste lugar de imperfeição
Onde tudo nos quebra e emudece
Onde tudo nos mente e nos separa.

Que nenhuma estrela queime o teu perfil
Que nenhum deus se lembre do teu nome
Que nem o vento passe onde tu passas

Para ti eu criei um dia puro
Livre como o vento e repetido
Como o florir das ondas ordenadas.

Sophia de Mello Breyner Andersen
Obra Poética II, Caminho, 1996

Free web page counter