\ A VOZ PORTALEGRENSE: Crónica de Nenhures

terça-feira, março 10, 2009

Crónica de Nenhures

Visto de Direita, a tomada de posição do Bloco de Esquerda quanto à presente visita de José Eduardo dos Santos a Portugal, surpreende. E mais! Fica-se incomodado perante a passividade dos partidos da Direita em Portugal, face ao cleptocrata angolano.
Para a Direita portuguesa são mais importantes os negócios com a cleptocracia liderada pela família dos Santos, do que os Direitos Humanos e a Democracia em Angola.
O BE não estará presente na sessão na Assembleia da República, hoje às 16 horas, ‘por estar em desacordo com o Governo angolano “no que diz respeito aos direitos humanos, à liberdade de imprensa e à própria concepção de democracia”’.
O deputado bloquista Fernando Rosas afirmou que ‘José Eduardo dos Santos “não é bem-vindo a Portugal”, acusando-o de comandar “um regime oligárquico, assente na corrupção e com chocantes desigualdades sociais”’.
Concordamos com o Bloco de Esquerda e com Fernando Rosas. Angola é um País com o qual Portugal tem que ter relações diplomáticas a todos os níveis, mas este considerando não impede que se denuncie as faltas de Direitos, Liberdades e Garantias que qualquer Estado de Direito deve consagrar e desenvolver, e que em Angola são um simulacro e não uma verdade real.
Para a Direita neocolonialista, Angola é uma oportunidade fabulosa para negócios. É conhecido que outrora militantes da Direita dita Nacional são hoje gente da confiança da família dos Santos, que com ela negoceiam em vastas áreas do comércio. E de onde tiram proveitosos lucros, nunca se importando com ideologia ou com a miséria do Povo Angolano.
Angola, a antiga “jóia da coroa” portuguesa, depois da independência do Brasil, é um País rico, que espera um dia vir a ser uma Democracia.
Mário Casa Nova Martins

Free web page counter