\ A VOZ PORTALEGRENSE: Crónica de Nenhures

segunda-feira, setembro 01, 2008

Crónica de Nenhures

A Mulher de César
ou
Lancha que mete água

.
A estafada frase “à mulher de César não basta ser séria, tem também que parecê-lo”, nunca perde actualidade. Desta vez aplica-se que nem uma luva ao líder do PSD no Distrito de Portalegre. Todavia, acreditamos que tal acontece por ignorância perante o que se passa quanto a comportamentos de autarcas do PSD face à comunicação social no Distrito de Portalegre. E não por má fé.
Quando o dito político do PSD “atira a primeira pedra” ao PS, denunciando o verdadeiro conluio socialista com a comunicação social no Distrito de Portalegre, esquece que os sociais-democratas “têm telhados de vidro”. É verdade que o PS tem gente na comunicação social distrital, mas o PSD também tem. É verdade que essa gente “concubinada” com o PS escreve contra o PSD. Mas também é verdade que os que estão “a soldo” do PSD contra o PS escrevem. Os escribas estão dos dois lados do Centrão! Então, por quê esta “tempestade num copo de água”?
Tudo o que o líder do PSD no Distrito de Portalegre escreve no semanário «Alto Alentejo» é claro. E se quisesse, ainda podia ter sido mais… O autarca de Fronteira assume que o dito indivíduo queria receber dinheiro da Câmara Municipal de Fronteira a troco de notícias favoráveis ao Concelho e de certeza ao Presidente, que é o mesmo líder social-democrata. Eticamente fez bem em não aceitar. O seu comportamento é, portanto, civicamente exemplar.
Mas, perante o caso concreto de um indivíduo que é remunerado por uma autarquia do Distrito de Portalegre, liderada, em maioria, pelo PSD, para no jornal onde escreve apenas falar/louvar as actividades da autarquia e em simultâneo em artigos de opinião atacar com violência a oposição socialista e comunista do Concelho, que dirá o novel político?
Mário Casa Nova Martins

Free web page counter