\ A VOZ PORTALEGRENSE: Desabafos

sexta-feira, dezembro 14, 2007

Desabafos

A Europa está em movimento, mais do que em mudança. Esse movimento é liderado pela União Europeia. Ontem, o conjunto dos vinte e sete Estados que a constituem deu mais um passo na unificação política deste espaço geográfico, cuja geografia efectiva não corresponde à verdadeira Europa, a qual vai do Atlântico aos Urais.
Por razões de linguagem política a Constituição da União Europeia é denominada agora de Tratado, mais concretamente de Tratado de Lisboa. Depois dos vetos que sofreu o documento original através da consulta popular, este agora assinado é o mesmo por palavras diferentes do anterior.
Palavras de circunstância foram proferidas no acto de assinatura, tal como profecias e loas ao dito. Todavia, a promessa de uma consulta popular através de Referendo aos Povos sobre o Tratado em si, nada, mesmo nada se disse. Políticos que na oposição defendiam o Referendo ao Tratado, hoje no Governo como que esqueceram essa promessa eleitoral.
Definido como um Tratado reformador da Europa, não é mais do que um conjunto de normas de difícil aplicação a todos os membros da União Europeia, e que no essencial visa dotar esta Organização de uma política comum em todas as áreas, e o fortalecimento dos países mais fortes em desfavor dos mais fracos.
Portugal país ultra-periférico, não tem nada a ganhar com este Tratado, e pouco a perder. Parente pobre da União Europeia, continuará a mendigar apoios económicos, não para o seu desenvolvimento, mas para a sua subsistência política e económica. Nada mais pode aspirar, enquanto os seus líderes políticos não perceberem que o futuro de Portugal é o Mar e a integração no espaço da Ibéria das Nações.
in, Rádio Portalegre, Desabafos, 14/12/2007
Mário Casa Nova Martins

Free web page counter