\ A VOZ PORTALEGRENSE: Fevereiro 2018

quarta-feira, fevereiro 28, 2018

Dobre de Finados

Domingo 4 de Março de 2018 é um dia importante para a Europa, mais do que para a Alemanha.
Mas seja qual for o resultado da consulta interna no SPD, nada vai ser como era. Se houver coligação, os resultados da governação serão desastrosos. Se não houver coligação, a instabilidade será total, porque delas não sairá nenhuma maioria.
Que não haja dúvida que a este-alemã Merkel conduziu a Alemanha para uma situação semelhante à da famigerada República de Weimar. Merkel fez retroceder a Alemanha para o caos de Weimar.
Angela Dorothea Kasner Merkel, ou Rebbekah Kasner Jentsch, pertenceu a movimentos Comunistas da então RDA. Hoje é responsável pela actual crise política alemã. E qualquer crise na Alemanha contagia a União Europeia, e consequentemente o ultraperiférico Portugal.
O tempo político de Merkel esgotou-se. Se não fosse a vontade do poder, Merkel há muito que teria abandonado a cena pública.
Mas o próximo dia 4 de Março também é importante, principalmente para a denominada Europa do Sul, com as eleições italianas.
Confusão, a confusão será a vencedora em Itália, e a instabilidade política continuará.
Fortes estão os inimigos da Europa, cada dia que passa crescem em número e em força. Enquanto o Islão cavalga por essa Europa fora, Roma definha, e já nem os Lagos de Covadonga são lugares seguros para o Cristianismo.
Enquanto tudo isto acontece nesta Europa, não se discute o Sexo dos Anjos, porque há muito que Constantinopla caiu, mas discute-se os extremismos. Mas para estes novos tempos, apenas há um extremismo, o destro. Leia-se o Sermão da Montanha!

terça-feira, fevereiro 27, 2018

Desabafos 2017/2018 - XI

Ser-se Cristão hoje na Europa é um acto de coragem. Esta Europa há muito que foi tomada por um materialismo que corrói os pilares da sociedade e da cultura europeia.
Os fundamentos da cultura europeia eram a Tradição grega, romana e cristã, alicerçada em Valores como a Família e a Vida, ligados à noção de Nação.
O materialismo tudo corrompeu. A Família foi desrespeitada, e mais grave ainda criaram-se diferentes conceitos de Família que são antinaturais. A Vida, seja o nascimento, seja a morte, deixou de ser respeitada, aborto e eutanásia tornaram-se crimes impunes. Só a Nação, contra ventos e marés, perdura, mas timidamente.
Aqueles pilares da sociedade, como o Estado e a Religião, que tinham que ser fortes, fazer frente aos ataques dos seus inimigos, estão minados.
A União Europeia, cujo cérebro é Bruxelas, é cada mais antieuropeia. Roma, que era a capital da Cristandade, cada vez mais se assemelha a uma ONG, uma Organização Não Governamental mundialista e materialista.
A UE quer o fim da Nação, em nome da Economia, e o papado jesuítico quer transformar a Igreja Católica numa seita de cariz marxista, elegendo como doutrina a sul-americana teologia da libertação.
Por tudo isto, se ser-se europeu na Europa de hoje começa a ser crime, ou em vias de criminalização, ser-se Cristão hoje na Europa é ser-se votado ao ostracismo, ou pior, ser-se um criminoso de delito comum.
Se na União Europeia a Nação ainda é a Esperança, o dique contra a intempérie, no Vaticano os fumos de Satanás reinam, o antipapa é o senhor dos infernos.
Rádio Portalegre, 26 de Fevereiro de 2018

quinta-feira, fevereiro 15, 2018

Desabafos 2017/2018 - X

O CDS vai a votos no concelho de Portalegre no próximo sábado dia 17 de Fevereiro.
Após as autárquicas do passado Outono, o CDS no concelho de Portalegre como que se fechou para preparar o futuro próximo, trabalhando na consolidação da sua estrutura interna, com o objectivo de chegar ao processo da eleição das novas comissão política concelhia e mesa do plenário concelhio forte e coeso.
Uma única lista, que não é nem de continuidade, nem de ruptura quanto ao passado recente, mas sim de afirmação política, de conquista de espaço que aponte para o crescimento interno e externo no concelho de Portalegre, que gere consensos junto dos militantes e simpatizantes, que seja afirmativa face aos desafios do futuro, que responda e apresente soluções para o concelho, em suma, que algo mude para que a sociedade portalegrense acredite que o CDS pode ser a primeira escolha, e será seguramente solução para o concelho de Portalegre.
Rui Biscaia Tello Gonçalves encabeça a lista da mesa do plenário, e Nuno Moniz encabeça a lista da comissão política. Duas gerações afastadas no tempo, mas que comungam os mesmos Ideais, os mesmos Princípios, e que se gerem por Valores consubstanciados na doutrina fundadora do CDS, a Democracia-Cristã.
O CDS com Nuno Moniz vai ser uma voz que irá incomodar os poderes estabelecidos e instituídos no concelho de Portalegre, porque irá denunciar o que está mal e ao mesmo tempo apresentar soluções, será um mandato, uma presidência construtiva, e acima de tudo credível.
Rádio Portalegre, 12 de Fevereiro de 2018

quinta-feira, fevereiro 08, 2018

General Soares Carneiro

*
Houve um tempo que Portugal esqueceu, que fez por esquecer.
António da Silva Osório Soares Carneiro (Matosinhos, 25 de Janeiro de 1928 - Lisboa, 28 de Janeiro de 2014) foi um militar distintíssimo que um dia, por uma vez, trocou a Farda do Exercito Português pela Política.
O General Soares Carneiro foi o candidato da Direita e do Centro-Direita nas eleições presidenciais de 7 de Dezembro de 1980. Derrotado, nunca mais voltou à Política. Dele nunca mais se ouviu ou leu um qualquer depoimento sobre Política.
Foi com Honra que assumiu aquela candidatura. Foi, se possível, com maior Honra que dela saiu.
Às calúnias respondia com o seu passado impoluto, às mentiras mostrava desprezo. Houve um tempo em Portugal em que havia Homens assim.
O seu principal adversário, e vencedor, e este facto político é propositadamente esquecido, teve o apoio formal do principal partido da Esquerda, mas o seu então Secretário-Geral, auto-suspendeu-se, não apoiando aquela candidatura caudilhista. E o tempo deu-lhe razão.
Soares Carneiro está hoje esquecido. Hoje honra-se a sua Memória.
*
*

Free web page counter