\ A VOZ PORTALEGRENSE: Desabafos 2017/2018 - VII

terça-feira, janeiro 02, 2018

Desabafos 2017/2018 - VII

Que venha quem nunca pensou no primeiro dia de Ano Novo, que o ano que começa será melhor do que o acabou.
Porém, há uma verdade indesmentível, que é o facto de mais um ano se ter passado, e o ser humano, cada ano que passa, fica mais velho, no inexorável caminho para o fim da sua vida terrena.
A finitude da vida nunca é lembrada no início de cada ano, mas as quatro estações, primavera, verão, outono e inverno, mostram que a própria vida é um ciclo que não se renova, que avança rumo à eternidade.
Que ano irá ser este de 2018, neste calendário juliano, de um tempo de muitas eras pelas quais a terra, planeta do sistema solar, um ponto microscópico no universo, tem passado e irá passar, até ao arrefecimento da sua estrela, em torno da qual gira, e que um dia num tempo futuro deixará de brilhar.
2018 será um ano de muitos acontecimentos, mas a decadência da Europa continuará. Outrora farol da humanidade, centro do mundo, próspera e rica, a Europa cada vez mais é uma nova Roma decadente, uma Bizâncio em que se discute o sexo dos anjos ao mesmo tempo que as hordas bárbaras estão à sua porta para a conquistar. E a Roma da Cristandade está refém do anticristo.
A Europa do Iluminismo, graças às Luzes que pariu, é hoje uma Europa das trevas, onde minorias antinaturais exercem um poder e um pensamento totalitário sobre a maioria, que como sempre, como mostra a História, se acobarda, se ajoelha.
A luta contra as trevas, contra os totalitarismos, consubstanciados nos radicalismos, sejam políticos, religiosos ou sociais como a criação de um homem novo das distopias marxistas, não pode parar em 2018.
Rádio Portalegre, 1 de Janeiro de 2018

Free web page counter