\ A VOZ PORTALEGRENSE: Crónica de Nenhures

quinta-feira, dezembro 07, 2017

Crónica de Nenhures

*
ÁGUA ESSE BEM ÚNICO

A água é um bem precioso. E a água potável é cada vez mais rara, o que a torna ainda mais preciosa, a ponto de haver guerras pela sua posse.
Portugal tem mais um período de seca prolongada. Este acontecimento é cíclico, a mãe-natureza é assim mesmo, quer os Humanos o queiram, ou não. E será a própria natureza que fará com que a chuva regresse, e não uma oração inventada por um qualquer patriarca lisboeta.
Principalmente nas décadas de cinquenta e sessenta do Século XX, o concelho de Portalegre teve um fortíssimo surto desenvolvimentista, que gerou o aumento da procura de água.
A edilidade presidida por Manuel da Silva Mendes, um visionário para o seu tempo, de imediato criou as condições para que o concelho não tivesse falta de água. Obras por todo o concelho foram realizadas, e às gentes nunca faltou o precioso líquido.
Já na Terceira República, coube no mandato autárquico de João Transmontano de Oliveira Miguéns a elaboração de novas condições para que o concelho de Portalegre, que entretanto tivera novo surto de desenvolvimento, não tivesse problemas de abastecimento de água, facto que já ocorria no verão.
Procedeu-se à elaboração do projecto, mas o facto de Transmontano não se ter recandidatado, fez com que à sua gestão apenas coubesse a elaboração teórica de todo o processo.
É, assim, que cabe a Amílcar de Jesus Santos por em prática o projecto do abastecimento de água para o concelho de Portalegre.
Como se pode ler no «Boletim Municipal» N.º 2 de Setembro de 1998, página 5, cuja responsabilidade era então do Jornalista Manuel Isaac Correia, hoje Director do semanário «Alto Alentejo», as obras começaram em 26 e Agosto desse ano.
É na página central direita do «Boletim Municipal» N.º 10 de Setembro de 2000, dois anos volvidos, que se anuncia o fim da importante obra.
Desde então, os habitantes do concelho de Portalegre nunca tiveram falta de água, mesmo num ano tão dramático como este de 2017.
João Transmontano e Amílcar Santos dignificaram o cargo que ocuparam. O concelho de Portalegre prosperou com a gestão autárquica destes dois presidentes.
*
*

Free web page counter