\ A VOZ PORTALEGRENSE: Centeno - PS - A Verdade

quinta-feira, fevereiro 16, 2017

Centeno - PS - A Verdade

*
A (in)verdade a que temos direito
*
Em 10 de Janeiro de 1976, o PCP levava para as bancas o seu jornal diário, justamente intitulado «o diário». Tinha como director um ortodoxo comunista, Miguel Urbano Rodrigues, e apresentava como subtítulo “A Verdade a que temos direito”. Assim mesmo.
A História apresenta exemplares exemplos, do que é a verdade para o Comunismo, para os comunistas e consequentemente para o PCP, aliás, a fotografia da primeira página de «o diário», logo no seu primeiro número, é bem elucidativa.
Mas há alturas, poucas, em que a verdade dita por um comunista é mesmo verdade, a verdade.
Quando o velho estalinista Gerónimo de Sousa, o patriarca dos comunistas portugueses, diz que não põe as mãos no fogo pelo ministro das Finanças Mário Centeno, no caso-CGD, põe a verdade dos factos em verdade.
Mário Centeno mentiu. O PCP sabe que Mário Centeno mentiu. Os portugueses sempre souberam que havia ‘coelho na moita’. Curiosamente, parece que apenas quem não sabia que Centeno mentia era o presidente da República! Nesta República de afectos já tudo é possível.
O ‘culto da verdade’ por parte da Esquerda, PS, e da Esquerda radical, BE, está à prova, a verdade só é verdade quando a verdade convém. Daí o esquema montado na Assembleia da República para que a verdade dos factos não seja a verdade, mas sim a conveniente verdade.
A tudo isto assiste o Povo, essa entidade amorfa em que se tornaram os Portugueses, que já nem da verdade querem saber ou apurar.
Houve tempo em que quando um político mentia, era punido, a começar pelos seus pares, e se fosse ministro era de imediato demitido. Hoje, a mentira e a verdade confundem-se. Mário Centeno, e o PS, que o digam.
*
*

Free web page counter