\ A VOZ PORTALEGRENSE: Donald Trump - Uma Nova América

quarta-feira, novembro 23, 2016

Donald Trump - Uma Nova América

*
Uma Nova América
Donald John Trump ganhou as eleições para a Casa Branca, o Partido Republicano ganhou o Senado, a Câmara dos Representantes, a maioria dos parlamentos estaduais e dos governadores. A Revolução Silenciosa dá os seus frutos.
Em Portugal as notícias sobre as eleições presidenciais americanas eram deturpadas pelos principais órgão de informação, à Esquerda como seria expectável, e à Direita por complexos abrilinos, levando a que os leitores menos atentos ao fenómeno político americano, sentissem surpresa na vitória, clara e inequívoca, de Donald Trump.
O Partido Republicano conseguiu o pleno! E este facto relevantíssimo é descurado. Não foi só Donald Trump que ganhou, foi também o Partido Republicano. Mas será que tal não é, politicamente correcto, de referir?
Donald Trump foi eleito o 45.º Presidente dos Estados Unidos. Com vantagem em estados fulcrais desde o início da noite eleitoral, Trump esteve à frente desde o primeiro momento. Desde que Ronald Reagan ganhou pela primeira vez as eleições, em 4 de Novembro de 1981, que os Estados Unidos da América não viviam tempos de esperança e fé no Futuro.
As elites portuguesas, e no caso as portalegrenses, estão de nojo! Pressupondo que pelo menos em Portalegre haja elites.
Presunçosas, iletradas, nestes momentos mostram a sua arrogância, que rima com ignorância. O seu pensamento totalitário nestas alturas vem ao de cima. A superioridade moral que gostam de exibir, é falsa, é a mais pura forma de totalitarismo
Como se julgam cultas, falam dos "valores de Nova Iorque", esquecendo-se que esses valores são os mesmos das bíblicas Sodoma e Gomorra, valores quer nada têm a ver com a América Profunda, de que nunca ouviram falar.
Essa gente, anti-democrática, insultou, caluniou, e agora mostra a sua vil natureza, continuando a não aceitar que Democracia é saber respeitar a vontade do Povo, principalmente quanto esse Povo votou contra a nossa ideia.
A América está viva. Que viva a América!
Nestas eleições americanas de 8 de novembro de 2016, há vencedores e vencidos, das mais diferentes formas.
Um grande vencedor foi Clint Eastwood, o cowboy solitário, o realizador de cinema, o cidadão americano. O enorme perdedor foi o papa jesuíta, que tentou influenciar o eleitorado católico americano contra o que veio a ser o sentir do Povo dos EUA. Em vez de, como Vigário de Cristo na Terra, ser o Bom-Pastor, coloca o seu pontificado ao serviço de facções políticas.
Mário Casa Nova Martins
in, Fonte Nova, 15 de Novembro de 2016, pg. 18
*
*

Free web page counter