\ A VOZ PORTALEGRENSE: No Cinquentenário da Piscina Municipal de Portalegre

terça-feira, setembro 13, 2016

No Cinquentenário da Piscina Municipal de Portalegre

Fotografia clássica e oficial da Piscina Municipal
Nela está ausente a parte da piscina das crianças

Terça-feira, dia 13 de Setembro de 1966, primeiro dia da Feira das Cebolas, a principal feira do concelho e cidade de Portalegre. Do programa das festas consta uma inauguração muito especial, a inauguração da Piscina Municipal.
Desde a década de cinquenta até meio da década de setenta do século passado, Portalegre tem um extraordinário surto desenvolvimentista, marcado por obras públicas e privadas, por novas indústrias, por uma agricultura em modernização, por um comércio pujante, por toda a gama de serviços públicos, pleno emprego, e, sobretudo, futuro. A Cultura tinha cidadania, havia cinema e futebol de qualidade, as Agremiações tinham expressão na comunidade.
A Feira das Cebolas, dias 13, 14 e 15 de Setembro, trazia a Portalegre a gente Portalegrense na diáspora. As casas enchiam-se de Familiares que apenas cá vinham uma vez por ano, as ruas fervilhavam de gentes da região, a cidade mais do que duplicava a população, tudo numa cor e vida que se transformava em alegria e bem-estar.
É neste contexto social que a Piscina Municipal é inaugurada, pelas 16 horas e 30 minutos, daquele terça-feira de um verão que os Portalegrenses viveram com esperança e fé no futuro.
Passam precisamente cinquenta anos após a inauguração, data e dia. Terça-feira, dia 13 de Setembro de 2016, celebra o cinquentenário da inauguração desta Obra Pública notável.
Há uma ligação muito forte de muitas gerações de Portalegrenses à Piscina Municipal. A sua robusta construção faz com que ainda hoje, pese embora o abandono e desleixo a que foi votada desde há anos pela sua proprietária, a CMP, continue a servir os Portalegrenses.
É de todos sabido que precisa de manutenção, e sobretudo carinho. Se assim não acontecer, em breve juntar-se-á a tantos imóveis públicos abandonados e em alto estado de degradação e desagregação, que existem em Portalegre.
Para memória futura, ficam estes elementos recolhidos de «O Distrito de Portalegre, ANO 83 – N.º 4.987, Sábado 10 de Setembro de 1966, pg. 1 e 2»*.
*
NÚMEROS QUE A DIMENSIONAM
Mede de comprimento 33,33 m.; de largura, na parte mais larga, 18 m. e, na parte mais estreita, 12 m.
A profundidade vai desde os 90 cm., a parte mais baixa, até atingir os 4,5 m., de molde a permitir os saltos.
A torre de saltos tem três pranchas colocadas aos 3, 5 e 10 metros.
A capacidade da piscina é de 1.300 m3.
CUSTO DA OBRA
Com todo o equipamento e acessórios excederá, na totalidade, 4.000 contos. A comparticipação do Estado foi apenas de 15% (cerca de 500 contos). O restante dinheiro conseguiu-se graças à boa vontade da Direcção-Geral dos desportos que contribuiu com 200 contos, à generosidade bairrista de algumas entidades particulares e aos rendimentos normais dos Serviços Municipalizados.
RENOVAÇÃO E PURIFICAÇÃO DE ÁGUA
Por debaixo da piscina está montado o equipamento mecânico para a purificação e renovação da água. A instalação é equipada com três unidades filtrantes, montadas em paralelo, com filtração através de cargas de areia de granulometrias calibradas, com lavagem por inversão de água afluente da circulação da piscina. A renovação total da água faz-se em 8 horas. Há uma cabine com as garrafas de cloro-gaz, produto químico que, com regularidade, será injectado.
Periodicamente a água será analisada.
PAVILHÃO ANEXO
Como a fotogravura, que publicamos, mostra, acompanha todo o comprimento da piscina, um pavilhão de dois pisos.
Nele estão instalados, no andar superior, os vestiários para os homens (18) e no rés-do-chão, os vestiários das senhoras (12).
Aqui fica instalado, além de um snack-bar, no rés-do-chão, uma esplanada, no andar superior, para os acompanhantes.
CONDIÇÕES DE ENTRADA
As entradas com direito a banho são facultadas, mediante o pagamento de 10$00. Os estudantes, devidamente identificados, terão uma redução de 50%. A entrada para acompanhantes, sem direito a banho, é de 5$00.
PEDIDO QUE SE DISPENSAVA…
Confiam os Serviços Municipalizados, no espírito cívico do público, de modo particular no de todos os portalegrenses, esperando que nada tenham a lamentar nem a reprimir, quanto à utilização pública dos diversos sectores. Esperam que se aproveitem os utentes de tudo quanto o conjunto da piscina lhes oferece, como coisa sua.
Mais esperam que aceitem, respeitem e colaborem, nas normas de decência moral que ali, se devem observar. Tudo farão os Serviços – como nos pediram para comunicar – para manter estes princípios, estando decididos a reprimir com severidade qualquer abuso, por parte de quem não esteja disposto a portar-se como deve.

1 Comments:

At terça set 13, 03:20:00 da tarde 2016, Blogger Mario Casa Nova Martins said...

Este comentário foi removido pelo autor.

 

Enviar um comentário

<< Home

Free web page counter