\ A VOZ PORTALEGRENSE: Crónica de Nenhures

terça-feira, setembro 06, 2016

Crónica de Nenhures

A Direita tem que fixar um nome: _ Estado-federado de Mecklemburgo-Pomerânia Ocidental. E uma data: _ 4 de Setembro de 2016.
A partir de agora nada vai ser como antes, quer na Alemanha, quer na Europa.
Finalmente o Povo Alemão liberta-se do ‘fardo’. Há mais de sete décadas subjugado, começa a assumir a sua Identidade, a sua Liberdade.
Por toda a Europa do Norte e Central os ventos de Liberdade contra o Estado Totalitário do Politicamente Correcto, contra o asfixiante e putrefacto Sistema saído da Guerra Civil Europeia de 1914-1945, avançam.
O Sul da Europa, a contra-ciclo, mantém a sua pobreza endémica, fruto de Governos de práticas socialistas e socializantes, e que estão para continuar, fruto de coligações com forças trotskistas e estalinistas como em Portugal, o BE e o PCP.
Partidos de Direita assumem nessa Europa onde os ventos de Liberdade crescem, um papel cada vez mais importante, conseguindo o apoio popular, multiplicando votos, conquistando lugares nos Parlamentos, sejam locais, regionais ou nacionais.
Em Portugal, o CDS está refém de forças conservadoras e reaccionárias, como as Confederações Patronais, indústria, comércio e agricultura, e a Igreja Católica, pelo que sendo o único Partido à Direita, que não de Direita, que tem representação parlamentar, não consegue crescer eleitoralmente, muito devido a esse ‘pecado original’, que o afasta do tão fundamental apoio popular para o crescimento.
Cuba e Venezuela são “os amanhãs que cantam” para os trotskistas do BE. Coreia do Norte é o “paraíso”, o “sol” para o estalinista PCP. E o Partido Socialista está refém destes radicalismos, conduzindo Portugal para um Comunismo, na sua modalidade de Capitalismo de Estado.
Enquanto isto acontece, parte da Direita em Portugal continua a ‘viver’ entre 1828-1834 e entre 1933-1974. O Mundo mudou, e parece que não deu disso conta!

Free web page counter