\ A VOZ PORTALEGRENSE: Desabafos, 2015/2016 - XIII

terça-feira, março 29, 2016

Desabafos, 2015/2016 - XIII

O Mundo que os Portugueses criaram, remete para a Epopeia dos Descobrimentos.
Contudo, falar-se no tempo presente dessa gesta, os Descobrimentos, é, dir-se-á, famigeradamente politicamente incorrecto. Pobre Nação esta que as suas gentes mais do que perderem a Memória, cobardemente recusam o seu Passado Heroico, cantado pelo seu maior poeta, Luís Vaz de Camões.
Mas esse Mundo criado pelos Portugueses gerou Estados viáveis e Estados inviáveis. Dos Estados inviáveis, que o são por razões geográficas, demográficas ou económicas, reconhecidamente está o antigo Estado da Índia, e hoje Guiné Bissau, Cabo Verde e São Tomé e Príncipe, que são no fundo protectorados das Nações dominantes da região, tal como seriam os Açores e a Madeira se se tornassem independentes, e o é o actual Portugal, que outrora fora protectorado da Pérfida Albion e hoje é da União Europeia, e cada vez mais da Espanha.
Os Estados viáveis são Angola, Brasil e Moçambique.
Todavia, em Angola e Moçambique está no poder desde a Independência o mesmo partido político, concreta e respectiamente MPLA e FRELIMO. Ditos países democráticos, a verdade é que neles nunca aconteceu a alternância democrática.
O caso do Brasil é paradigmático. Nele a corrupção toma ciclicamente conta do poder central, chegando mesmo à primeira figura do Estado como aconteceu num passado recente com Fernando Collor de Melo, e hoje com a guerrilheira tornada presidente pelo voto do povo brasileiro, Dilma Rouceff.
Em comum, Collor de Melo e Dilma Rouceff têm o facto de serem de Esquerda, ele do Partido Trabalhista Brasileiro, ela do Partido dos Trabalhadores. O primeiro foi destituído por corrupção, a segunda tem em andamento um processo semelhante por corrupção.
O Brasil, com a Esquerda, mergulhou no mundo da corrupção. E em Portugal um ex-primeiro ministro de Esquerda está na barra dos tribunais indiciado por crimes de corrupção.
Mário Casa Nova Martins
Rádio Portalegre, 28 de Março de 2016

Free web page counter