\ A VOZ PORTALEGRENSE: Desabafos, 2015/2016 - XII

quarta-feira, março 16, 2016

Desabafos, 2015/2016 - XII

«Atrás de mim virá, quem bem de mim dirá». Este ditado popular assenta na perfeição, neste tempo presente, ao anterior presidente da República, Aníbal Cavaco Silva.
Ao longo da sua longa vida política sempre fomos seus críticos, contando-se pelos dedos de uma mão as vezes em que com ele estivemos de acordo.
Sem ideologia política, tal como o partido a que pertence, o dizer-se social-democrata nada significa ao “albergue espanhol” que é o PPD-PSD, só no final do mandato presidencial é que tomou posições quanto a Princípios e a Valores, com os quais nos identificamos e que defendemos.
Mas, verdade se diga, que num Portugal de matriz socialista e socializante, saído da revolução pretoriana de Abril de 1974, não se pertencer a essa matriz faz com que se esteja do chamado “lado errado da História”, daí os ataques que são mais insultos do que outra forma de crítica, que Aníbal Cavaco Silva sofreu principalmente ao longo da segunda metade do seu segundo mandato.
Detestado pelas ditas elites do regime, Cavaco Silva teve que lutar contra os preconceitos de classe dessa gente que sempre o invejou e que sempre o tentou menorizar enquanto político.
Agora, o tempo é outro. Agora como que “o circo desceu à cidade”, com o novo e actual presidente da República, uma figura que veio da Segunda República, o Estado Novo onde era delfim do presidente do conselho, e que neste Terceira República se tornou o enterteiner do sistema, chegando, com o apoio tácito da Esquerda, a presidente da República.
Os tempos que aí virão serão tempos de conflitualidade, de baixa política, ainda pior que o tempo presente, no qual as notícias em destaque se referem à corrupção, estando nela envolvidos políticos de todos os quadrantes do sistema.
Mário Casa Nova Martins
Rádio Portalegre, 14 de Março de 2014

Free web page counter