\ A VOZ PORTALEGRENSE: Desabafos, 2015/2016 - VII

quarta-feira, janeiro 06, 2016

Desabafos, 2015/2016 - VII

Ano Novo, Vida Nova, dizia-se outrora. Hoje, o Novo Ano é a continuação do Velho Ano, e nada de novo acontece. É que pese embora a imprensa favorável ao Governo afirme que 2016 vai ser ‘um ano de vacas gordas’, a verdade é que desde 1 de Janeiro que os aumentos nos bens de primeira necessidade, e não só, foram uma realidade. E a única coisa certa é que o despesismo anunciado em breve tornar-se-á novamente em austeridade.
Em Portugal ainda não se percebeu que a riqueza criada cresce aritmeticamente, enquanto a despesa do Estado cresce exponencialmente. E não há Governo nesta Terceira República que não esteja isento de despesismo.
Num tempo e numa sociedade em que apenas há direitos, os deveres são considerados resquícios antidemocráticos, nada se pode esperar que não seja o regresso à dita austeridade, que irá destruir o que resta da classe média, proletarizando-a.
Hoje, Portugal caminha alegremente para uma via socialista e socializante de cariz venezuelano, pior que o grego. Mas ninguém se preocupa que tal aconteça, acreditando na utopia, acreditando que existe a ‘galinha dos ovos de ouro’, não sendo necessário fazer sacrifícios, mas apenas exigir-se mais e mais do Estado, e este por sua vez continuar a sugar os contribuintes para além dos limites.
2016, o ano em que a utopia irá dar lugar à distopia. A cigarra cantará e a formiga ficará exausta de tanto ser castigada por ser trabalhadora. E a coligação menchevique – trotskista – leninista, nova troika dos ‘amanhãs que cantam’, dará lugar a um cinzento centrão PS – PSD, que tudo fará para continuar a destruir Portugal!
Mário Casa Nova Martins
Rádio Portalegre, 4 de janeiro de 2016

Free web page counter