\ A VOZ PORTALEGRENSE: O medo

quarta-feira, outubro 14, 2015

O medo

O medo

Há a hipótese de as Esquerdas se unirem, permitindo a formação de um governo que se pretende de legislatura.
Tal experiência político-ideológica aconteceu nos Liberalismos e na Primeira República. Sabe-se que os resultados não foram os melhores, pelo contrário, mas tal estudo há muito que foi feito, pelo que no momento não importa repetir factos.
Perante a hipótese formal de um governo das Esquerdas, porque em termos académicos há muito que foi apresentada, a Direita do regime junto com os eurocratas de serviço, diaboliza a ideia, trazendo fantasmas do passado, como o PREC.
O PREC foi um período de guerra civil latente, no qual o Partido Comunista Português, seguindo a táctica leninista, tentou implantar uma ditadura de tipo soviético. Mas hoje os tempos são outros, tal como são os diferentes protagonistas e figurantes políticos.
Todavia, ao criar-se a figura do medo face a um governo das Esquerdas, parece que o tempo parou, quer em Portugal, na Europa e no Mundo. E a quem convém este clima de medo?
A mentira que a Direita do regime, segundo a qual a crise económica está vencida, propaga, no fundo ajudá-la-á num futuro próximo, quando o dito governo das Esquerdas não conseguir implementar as promessas de altos salários e pensões, baixa de impostos, saúde gratuita e outras promessas utópicas. O futuro é de penúria, que ninguém tenha ilusões.
Então, o costumado descontentamento popular, perante o fracasso do governo das Esquerdas, virar-se-á para a Direita. Mas não para a Direita do regime, só se a Direita extra-parlamentar o deixar.
O tempo é de reajustamentos político-ideológicos. Apenas os mais fortes terão futuro.
Mário Casa Nova Martins

Free web page counter