\ A VOZ PORTALEGRENSE: Hugo Pratt ou a segunda vida de um cavalheiro da aventura

quarta-feira, julho 22, 2015

Hugo Pratt ou a segunda vida de um cavalheiro da aventura

*
Hugo Pratt ou a segunda vida de um cavalheiro da aventura

Começando-se pelo ‘fim’, diga-se que ainda não é pública a data da saída do décimo terceiro álbum de Corto Maltese em português, que terá a chancela da ASA, do Grupo Leya, a editora que detém os direitos sobre a obra de Hugo Pratt em Portugal.
Intitulado em francês «Sous le soleil de minuit», tem a sua saída a 30 de setembro próximo, com a particularidade de serem editados dois álbuns, um a cores e outro, para os ‘puristas’, a preto e branco.
A edição da primeira aventura de Corto Maltese sem Hugo Pratt acontece vinte anos após o falecimento do seu criador, e é da responsabilidade de dois espanhóis, Juan Díaz Canales e Rubén Pellejero.
É com expectativa que se aguarda o regresso de Corto Maltese que é, no dizer de Eurico de Barros, “o marinheiro errante, romântico e enigmático que é a criação maior de Pratt”.
Como ‘aperitivo’ a este acontecimento marcante para a nona arte, o L’Express edita um hors-série BD sobre Hugo Pratt, «Hugo Pratt Écrivain du grand large – Origines, influences et géographie d’une œuvre». Também à venda em Portugal, são 112 páginas, nas quais passa a vida e a obra deste italiano viajado, culto, autor de banda desenhada e também excelente aguarelista.
Nas costas da capa vem o anúncio à exposição «Hugo Pratt, Rencontres et passages», que decorrerá no Musée Hergé, Bélgica, entre 2 de outubro de 2015 e 6 de janeiro de 2016, que por certo levará à Rue du Labrador 26, em Louvain-la-Neuve, muitos admiradores e cultores de Pratt e dos seus heróis.
Para os conhecedores da obra de Hugo Pratt, a revista é mais uma peça de colecção. Para quem agora começa a interessar-se por Pratt é um excelente documento de iniciação à obra e vida deste criador de histórias e heróis como Anna Levingston, Pandora Groovesnore, Tenente Morgan, Jésuit Joe ou Corto Maltese.
Os colaboradores da revista, entre outros Dominique Petitfaux ou Jean-Claude Guilbert, são conhecidos e conhecedores das temáticas Prattianas que abordam.
Grande destaque para a página 11, que contém a primeira prancha, a preto e branco, da nova aventura de Corto! Na página 14 reproduz-se a entrevista dada por Hugo Pratt a Michel Pierre em Dezembro de 1981, à Lire. E nas páginas seguintes são escalpelizados todos os aspectos da obra de Pratt, como as influências cinematográficas, os escritores e as obras que Pratt leu e que foram fonte de inspiração, principalmente para as aventuras de Corto Maltese, inclusive os detalhes mais pequenos.
Com uma iconografia excelente, vale a pena ler esta revista, que o tempo tornará de referência.
Mário Casa Nova Martins
*
*

Free web page counter