\ A VOZ PORTALEGRENSE: Desabafos, 2014/2015 - XVI

sexta-feira, abril 24, 2015

Desabafos, 2014/2015 - XVI

No passado dia 11 de abril, Portalegre foi notícia num jornal de âmbito nacional. Há muito que se está habituado a que a cidade não seja motivo de notícia, ou notícias. Todavia, agora foi e pelas piores razões.
Uma Instituição de Portalegre, cidade e região, quase centenária, foi utilizada para fins mais do que condenáveis. O jornal «i» titulava “Estrela de Portalegre. A escravatura dos tempos modernos”, e a notícia era claramente explicativa e esclarecedora.
Diga-se que mal a nova direcção do Sport Clube Estrela tomou posse, acabou de imediato com esta dramática situação, o que se louva e que honra quem a preside.
Mas tão grave como o que se passava, é o que se passou em Portalegre. Parece que nada aconteceu!
Essa gente que num dia apareceu na cidade, prometendo miríficos investimentos, foi de imediato rodeada pelas ‘forças vivas’ locais, recebida na Câmara Municipal com pompa e circunstância, como então a comunicação social indígena mostrou, apoiou e entrevistou.
Contudo, o silêncio que se abateu sobre este infame e vil caso, é perturbador. Mostra que Portalegre não tem Alma, que perdeu a capacidade de se indignar, de se revoltar e pedir contas aos responsáveis! A inimputabilidade que reina e gere os destinos de Portalegre, assusta.
Outrora, não há muito tempo, Portalegre era uma cidade importante, quer pela sua indústria, agricultura, comércio e serviços. As suas Instituições funcionavam e eram respeitadas, assim como a própria Igreja Católica. Hoje em dia vive-se da aparência!
Hoje, prova-se, Portalegre é uma cidade sem Alma e uma cidade sem Alma é uma cidade morta, putrefacta.
in, Rádio Portalegre, Desabafos, 20/04/2015
Mário Casa Nova Martins
* 

Free web page counter