\ A VOZ PORTALEGRENSE: Desabafos, 2014/2015 - VI

terça-feira, dezembro 02, 2014

Desabafos, 2014/2015 - VI

Quanto menos necessidade se tem dos outros mais forte se é!
Oswald Spengler

Mais do que se ter a ideia, há mesmo a certeza na Europa e nos europeus de que os governos eleitos pelas democracias liberais europeias deixaram há muito de ter a capacidade de gerir ou resolver os problemas das pessoas, quanto mais defender os interesses dos estados que governam.
A denominada zona euro tem um crescimento económico baixo. Desemprego e deflação são grandes, e não há coragem política para os atacar, através da sua adequação à realidade do presente e do futuro.
O chamado estado social tem que ser reavaliado, a educação e a saúde têm que ser objectivos prioritários, mas dentro de padrões consonantes com as possibilidades de cada país.
Hoje em Portugal o estado transformou-se em misericórdia, confunde-se com uma grande misericórdia, daí a sua falência social, que apenas não é total porque continuam a chegar subsídios da União Europeia. As receitas do estado, vindas sempre dos mesmos sectores e principalmente da classe média, são escassas face a tamanha despesa.
A sociedade portuguesa vive um tempo em que julga apenas ter direitos. Os deveres são pertença do estado. O estado transformou-se num estado providência que a todos deve proteger, sem lhes pedir contrapartidas de qualquer espécie.
Vive-se uma espécie de socialismo real, uma variante menos tenebrosa do comunismo, porque ainda é permitida a propriedade privada, se bem que com uma carga fiscal que torna os possidentes como financiadores desse estado providência e simultaneamente vistos como delinquentes ou criminosos pelos radicais esquerdistas.
in, Rádio Portalegre, Desabafos, 01/12/2014

Free web page counter