\ A VOZ PORTALEGRENSE: Amílcar Santos, o Presidente injustiçado - III

quinta-feira, dezembro 19, 2013

Amílcar Santos, o Presidente injustiçado - III

Nas autárquicas de 14 de dezembro de 1997, para a Câmara Municipal o PS teve 6.297 votos [42,19 % e três vereadores], o PSD 5.227 votos [35,02 % e três vereadores], o PCP 2.299 votos [15,4 % e um vereador], e o CDS 617 votos [4,13 % e zero vereadores].
Em janeiro de 1998 começa propriamente o mandato de quatro anos de Amílcar Santos. e é em junho desse ano que sai o primeiro Boletim Municipal.
É evidente que os primeiros seis meses de um mandato novo são como espécie de aprendizagem e de tomada de conhecimento da situação em que se encontra o Município, quer em termos económicos, financeiros, de gestão de tarefas e de pessoal. E também de uma continuidade de funções inerentes ao funcionamento da máquina autárquica. E também de continuação e conclusão de obras e consecução de outros encargos vindos da anterior gestão.
Desta forma, o primeiro boletim municipal, Boletim do Município de Portalegre, reflete esse período transitório, e apresenta o início do cumprimento do que se poderá chamar promessa eleitoras.
A capa tem quatro motivos, a fotografia dos novos autarcas, a fotografia que celebra o centenário dos Bombeiros Voluntários, e também dois títulos que são já o início dos projectos de obras municipais e de festas populares. Ambos acompanharão todo o mandato.
A contracapa homenageia o mais que centenário Plátano.
O sumário na página 1, o editorial a cargo do presidente da Câmara na página dois. Nele, Amílcar Santos refere o trabalho feito e a fazer na recuperação de caminhos e azinhagas, que sofreram com um inverso rigoroso, e fala de três próximos melhoramentos para o concelho, o Aterro Sanitário, a ETAR e o abastecimento de água através da Barragem da Apartadura. E fala da futura Escola de Hotelaria e da construção de novas habitações, num tempo em que havia gente em Portalegre.
Nas páginas 3 a 6 estão as fotografias dos actos de tomada de posse e dos presidentes de Junta de Freguesia e a composição dos respectivos órgãos.
Da 7 à 10 fala-se das Festas do Concelho em maio, na 11 e 12 das obras em curso e dos projectos das futuras.na página 13 faz-se notícia do centenário dos BVP. E na 14 encontram-se notícias diversas da atualidade concelhia.
É um folheto de propaganda, como na época as Autarquias faziam. A sua importância reside como memória para o futuro.
E no caso do Boletim do Município de Portalegre, este primeiro número marca o início de uma guerra de interesses na sua feitura, que irá provocar os primeiros ataques a Amílcar Santos no semanário «O Distrito de Portalegre» por parte de um free-lancer que nele colaborava, com a conivência da direcção e da administração do jornal.
Mário Casa Nova Martins
*
*
Amílcar Santos, o Presidente injustiçado – I
*
Amílcar Santos, o Presidente injustiçado – II

*
Amílcar Santos, o Presidente injustiçado - III
*

Free web page counter