\ A VOZ PORTALEGRENSE: Desabafos 2013/2014 - II

terça-feira, novembro 12, 2013

Desabafos 2013/2014 - II

Quando Portugal começa a ser um estado-nação, os seus dirigentes compreenderam a sua exiguidade a todos os níveis e lançaram-se na aventura do mar. Primeiro o norte de áfrica, depois cada vez mais longe até à India, tendo também aportado às américas e ao extremo-oriente.
Se no primeiro quartel do século XIX perde a «joia da coroa», o Brasil, no final do mesmo século XIX, para manter as terras em África, embrenhou-se pelo interior.
Quase quatro décadas depois do fim da presença além-mar, é Portugal hoje um país inviável. E, todavia, hoje não há uma Ínclita Geração. Quem hoje governa Portugal é gente fraca que tem tornado o povo fraco.
Sem perspetivas quanto ao futuro, sem cultura, sem conhecimento de qualquer tipo, os políticos de hoje são o que de pior esta Terceira República produziu!
Portugal é um país inviável, tal como é, consequentemente, o distrito de Portalegre e os seus concelhos. Não vale a pena iludir esta realidade. O distrito de Portalegre, e o que conta é a economia, não tem qualquer relevância no tecido económico e financeiro. Demograficamente é residual e geograficamente é ultraperiférico.
Os deputados eleitos pelo círculo distrital, sendo que um dos dois não só não é do distrito como ninguém o viu alguma vez por cá, não têm peso político, não têm reconhecimento público. Os autarcas governam tipo merceeiros, apenas se preocupando em manter feliz as suas clientelas, como é o caso da finalidade das malfadadas Fundações, a começar pela distrital mais emblemática. Na chamada capital de distrito nada acontece, estando-se sempre à espera que terceiros venham como salvadores.
E nada se salva!
in, Rádio Portalegre, Desabafos, 11/11/2013
Mário Casa Nova Martins
http://www.radioportalegre.pt/index.php/desabafos/mario-casanova-martins.html

Free web page counter