\ A VOZ PORTALEGRENSE: Desabafos

terça-feira, maio 28, 2013

Desabafos


Neste ano de 2013, do qual se pode dizer face aos dias e meses que passaram ser um ano de todos os descontentamentos, tem no principio do outono eleições autárquicas.
A crise económica e financeira está para ficar. O verão que se aproxima vai deixar marcas. Mais desemprego, mais falências e insolvências, as famílias continuarão o seu calvário neste tempo de desumanidade.
E enquanto este cenário dantesco se acinzenta cada dia que passa, ocorre lembrar que quando Constantinopla estava cercada e ia capitular, nesta cidade discutia-se o sexo dos anjos. E assim terminou o Império Romano do Oriente!
Em Portugal e na parte ocidental de Europa, face aos dramáticos acontecimentos que se avolumam continuamente de índole económica, financeira e social, nos parlamentos destes países debatem-se as chamadas causas fraturantes.
Estas causas fraturantes, discutidas e aprovadas, são retrocessos civilizacionais, e os debates que provocam representam o declínio da Europa e consequentemente de Portugal.
Face a tudo isto, qual a importância de umas eleições locais?
Precisamente as eleições autárquicas são aquelas que teoricamente mais aproximam os candidatos dos cidadãos eleitores, e vice-versa. Mas a asfixia dos partidos nacionais, junto com a impossibilidade constitucional da existência de partidos políticos locais e regionais, distorce a realidade.
Só candidaturas independentes são permitidas, e o concelho de Portalegre, tudo indica, vai ter pela primeira vez uma candidatura independente.
Face à novidade, será sociologicamente interessante acompanhar o processo eleitoral autárquico portalegrense.
E que no final, Portalegre e o seu concelho encontrem a via que melhor seja para o seu futuro.
in, Rádio Portalegre, Desabafos, 28/05/2013
Mário Casa Nova Martins

Free web page counter