\ A VOZ PORTALEGRENSE: Desabafos

sexta-feira, maio 03, 2013

Desabafos


O denominado feriado do Primeiro de Maio é uma data diferente de todas as outras. Ou assim deveria ser!
Não foi fácil tornar este dia em feriado. Ainda hoje há países onde não se celebra o também chamado Dia do Trabalhador.
Este dia honra a luta dos Trabalhadores na conquista e defesa dos seus interesses, que ao longo dos tempos tão duramente foram alcançando, e que muitos deles também hoje tão difícil se torna preservá-los.
Escrita há quase 30 anos, foi publicada em Setembro de 1981, mas com uma atualidade surpreendente, a Encíclica “Laborem Exercens” de João Paulo II apresenta uma reflexão profunda sobre os diferentes aspetos sociais e espirituais que enquadram o trabalho do homem.
Na aceção cristã do trabalho, o valor maior do trabalho humano não se mede pelo que produz, nem pela posição social de quem o faz. Mede-se, sobretudo, por aquilo que é, trabalho humano.
E a dignidade no trabalho é um fator determinante para o verdadeiro exercício da democracia.
Hoje há que afastar as teorias materialistas do trabalho, como a visão marxista. Mais do que inadequadas à realidade quer presente, quer passada, e ainda menos futura, elas têm utilizado os Trabalhadores para as suas experiências sociais.
Hoje, e em Portugal é mais do que evidente, os Trabalhadores, mobilizados por centrais sindicais que mais não são correias de transmissão de partidos políticos, são utilizados «como carne para canhão» nas lutas partidárias.
Assim em Portugal, o dia de amanhã não é o Dia do Trabalhador, mas sim mais um dia em que o sectarismo partidário arregimenta as suas hordas e manifesta-se pelos seus próprios interesses, e não pelos verdadeiros interesses dos Trabalhadores.
in, Rádio Portalegre, Desabafos, 30/04/2013
Mário Casa Nova Martins

Free web page counter