\ A VOZ PORTALEGRENSE: H. G. Wells - A Vida Futura

segunda-feira, março 04, 2013

H. G. Wells - A Vida Futura

Daqui a Cem Anos / A Vida Futura (H.G. Wells, Things to Come / The Hundred Years to Come, 1936), de William Cameron Menzies e Alexander Korda
*
Herbert George Wells não gostou de «Metropolis» de Fritz Lang, nem da visão do futuro que este filme propunha e a sua resposta foi «Things to Come», adaptado para o cinema por William Cameron Menzies, com argumento do próprio H. G. Wells. Como tantos outros filmes de futurologia, «Things to Come» imagina um futuro não muito risonho, em cenários típicos do “ano 200”, tal como o previam em 1936 o cinema e a banda desenhada.
O guião foi escrito por H. G. Wells e Lajos Biro, numa adaptação de duas obras de Wells: «The Shape of Things to Come», de 1933, e um trabalho não-ficcional que escreveu em 1931, «The Work, Wealth and Happiness of Mankind». O filme tem sido considerado, pela crítica, como a primeira superprodução no género de ficção científica, com cenários grandiosos, efeitos especiais e figurino detalhado.
Qual era a visão do futuro em 1936? Baseado no enigmático livro de H. G. Wells, este clássico da ficção científica percorre 100 anos de história, desde a Segunda Guerra Mundial até ao ano de 2036. Ao longo do tempo, o mundo vai sofrendo transformações e a humanidade evolui apressadamente.
Mas quando um homem tenta chegar à lua, uma violenta revolução torna-se iminente.
No fundo este filme é uma Distopia, o Progresso conduziu a um paraíso concentracionário, onde até a luz do Sol é dispensável.
Atual. Imperdível!
Mário Casa Nova Martins
*
*

Free web page counter