\ A VOZ PORTALEGRENSE: A verdade sobre Paracuellos

segunda-feira, outubro 08, 2012

A verdade sobre Paracuellos

A revista «La Aventura de la Historia» n.º 168, referente a Outubro de 2012, é deveras importante. A começar pela capa.
No passado mês de setembro morreu Santiago Carrillo. E Carrillo é figura central do tema principal da revista, a ponto de o mesmo tema ter proporcionado a impressionante capa.
Mas antes de se entrar no assunto, é importante transcrever o que o ‘direitista’ Henrique Raposo escreveu no ‘Expresso, 29 de setembro de 2012, PRIMEIRO CADERNO, página 33:
CARRILLO / CUNHAL
Eis uma das tragédias nacionais: tivemos um Cunhal e não um Santiago Carrillo (1915-2012). O líder dos comunistas espanhóis defendeu o eurocomunismo, isto é, a participação de forças comunistas no jogo parlamentar das democracias; em consequência, Carrillo apoiou a transição pacífica do franquismo para a democracia. Como mordomo meridional da URSS, Cunhal nunca defendeu a transição pacífica, até porque nunca acreditou na democracia.
É esta a visão idílica de uma certa Direita, a ‘Direita Champanhe’, sobre Santiago Carrillo, omitindo o seu papel na Guerra Civil de Espanha. E que papel!
Santiago Carrillo 'antecedeu' Ernesto Rafael Guevara de la Serna, no método dos fuzilamentos. Como se prova em Paracuellos. Carrillo pode muito bem ter sido o ‘inspirador’ de Che Guevara.
Mas Henrique Raposo omite este ‘pequeno detalhe’ biográfico de Santiago Carrillo. Às vezes uma certa Direita tem estes lapsos de memória!
Mas este número de «La Aventura de la Historia» atualiza o Crime de Parcuellos perpetrado pelos Republicanos.
Todavia, a certa altura Estaline é apresentado como ‘responsável moral’ do sucedido. Enfim, Estaline tem ‘as costas largas’.
Agora o que a revista diz é os nomes dos responsáveis morais e ativos. E Santiago Carrillo lá está!
Em conclusão, não deixam de ser curiosos dois pontos:
_ O primeiro refere-se ao facto de este dossier ser publicado logo após a morte, natural, de Santiago Carrillo. Coincidências?
_ O segundo é o facto de só muito recentemente se ficar a saber por documentos entretanto desclassificados que os EUA sabiam que a Matança de Katyn fora levada a cabo pelos Russos e não pelos Alemães. Curioso!
Mário Casa Nova Martins

Free web page counter