\ A VOZ PORTALEGRENSE: Leituras de férias

quinta-feira, agosto 02, 2012

Leituras de férias

«Lisboa 1939-1945: A Guerra nas Sombras da Cidade da Luz», do historiador britânico Neill Lochery, editado pela Presença, é uma obra fundamental para entendermos o papel de Portugal durante a II Guerra Mundial, mas também para os amantes da intriga.

O papel preponderante de Portugal na II Guerra Mundial é conhecido de todos. Apesar de oficialmente não ter participado na contenda, pelo nosso país passaram vários espiões e pessoas influentes na resolução da mesma. Neill Lochery comprova com factos que a nação governada por Salazar, apesar da sua suposta neutralidade, era tudo menos neutral, com as duas forças antagónicas a moverem as suas peças num complicado jogo de xadrez, onde as influências e as intrigas determinavam todos os movimentos. Tudo devido a sua posição geográfica. Para o historiador, o filme Casablanca deveria ter sido filmado em Lisboa.
«Na vida real, a cidade de Lisboa durante a Segunda Guerra Mundial mais do que se parecia com o cenário do filme: para muitas pessoas que trabalhavam na cidade durante as fases finais da guerra, Lisboa tornou-se afetuosamente conhecida como ´Casablanca II´. A versão real possuía todos os ingredientes de uma intriga ficcional: romances despedaçados, refugiados desesperados a tentarem obter os documentos necessários e a venderem joias da família para financiarem as suas passagens para outros lugares; um próspero mercado negro em que a procura ditava uma queda para níveis históricos dos preços dos diamantes e de outras pedras preciosas raras; cafés e hotéis cheios de refugiados e espiões espalhados pelo centro da cidade e ao longo das estâncias turísticas costeiras de Lisboa»
Lochery defende que Lisboa foi a única cidade durante a II Guerra Mundial onde os dois lados opostos, as cores pretas e as brancas do jogo de xadrez, «operavam abertamente». Há no livro dois protagonistas claros: Salazar, que faz de tudo um pouco para satisfazer os dois lados da contenda; e o espião Juan Pujol, que teve o mérito (?) de ser condecorado pelos Aliados e pelo Eixo alemão.
Além das incríveis histórias de Pujol, Lochery apresenta centenas de outras, muitas de espiões, o que faz de «Lisboa 1939-1945: A Guerra nas Sombras da Cidade da Luz» uma obra agradável de se ler, onde os factos são tratados muitas vezes como temas de ficção (na realidade, alguns acontecimentos são dignos das melhores histórias de espionagem de Hollywood). Este talvez seja o principal mérito da obra lançada pela Presença. Conseguir fazer com que histórias reais se assemelhem a ficção, tornando a sua leitura um autêntico prazer.
.

Free web page counter