\ A VOZ PORTALEGRENSE: Outubro 2011

sábado, outubro 29, 2011

Obviamente, demita(m)-se!

No Centenário da Associação de Futebol de Portalegre
*
Obviamente, demita(m)-se!
 
Não há almoços grátis...
*
A Associação de Futebol de Portalegre faz hoje, dia 29 de Outubro de 2011, cem anos. Segundo a imprensa local, neste dia tem lugar um almoço comemorativo que «vai reunir cerca de 300 pessoas de todo o país» (1).
Para uma Associação de Futebol que nem dinheiro tem para entregar no acto da inscrição 10 bolas de futebol aos clubes, por cada escalão, como era sua prática, dar-se ao luxo de oferecer almoço e estadia a convidados, prova que o mais importante para quem a dirige é o protagonismo e não a defesa da prática do desporto que é a razão de ser da sua existência física.
A Associação de Futebol de Portalegre é uma instituição centenária na idade, mas há muito que é um órgão bafioso, bolorento e desprestigiado no tecido desportivo do distrito de Portalegre. Com práticas que lembram um tempo passado, fechou-se sobre si própria, impedindo o progresso da modalidade que tutela, o futebol.
Como exemplo do que acabámos de afirmar, está o facto de uma equipa de Futsal feminino da cidade de Portalegre estar a disputar o Campeonato Distrital da Associação de Futebol de Évora, somente porque a Associação de Futebol de Portalegre não teve capacidade de organizar um campeonato da modalidade. E promove, paga, numa vila do distrito um encontro particular de Futsal entre as selecções de Portugal e de Espanha!
Outro exemplo da mediocridade que rege a Associação de Futebol de Portalegre prende-se com o estado em que se encontra o primeiro troféu instituído pela instituição, a taça que foi entregue ao vencedor do primeiro campeonato realizado. Sabe-se que «esta taça em cobre tem o pé em madeira, que está a ficar algo deteriorado». E quem dirige esta Associação de Futebol em tempo algum fala da necessidade de restauro de tal valiosa e histórica peça!
A mediocridade atrai mediocridade, e maior exemplo no distrito de Portalegre poder-se-á encontrar na instituição que nem consegue preservar o que de mais valioso tem no seu centenário historial!
É um exagero o valor que a Associação de Futebol de Portalegre exige para a inscrição ou a transferência de atletas, o que inviabiliza que os Clubes do distrito possam entrar nas competições. O valor das inscrições e das transferências de jogadores no distrito de Portalegre asfixiam os Clubes, matam a modalidade.
É uma exorbitância o que a Associação de Futebol de Portalegre cobra para organizar um jogo de futebol nos campeonatos regionais. «Cada clube paga 200 euros à Associação de Futebol, pela organização dos seus jogos em casa». E quando se sabe que as entradas para os jogos são grátis!
E o curioso é que a própria Associação de Futebol de Portalegre viola os seus próprios estatutos, ao permitir a inscrição de Clubes com dívidas à AFP. Inacreditável, mas verdadeiro!
Também a ignorância quanto à História do Futebol em Portalegre é esmagadora, ao não se saber, ainda por mais existindo obra publicada sobre o assunto, que o primeiro campo de futebol em Portalegre foi o Estádio da Fontedeira, e não o Campo da Bola, como erradamente se afirma. E acentua-se aquela ignorância, quando se diz que no Campo da Bola se realizavam os jogos dos campeonatos de futebol em Portalegre.
Mas parece que tudo está bem. Os discursos que hoje serão pronunciados de certeza que serão irreais, surreais! Os favores, ou a troca de favores, a tal obrigam.
Há cem anos, as bolas de futebol eram de fabrico artesanal, de couro, muito duras, e quando chovia pesavam imenso. Hoje são feitas com os materiais mais modernos e tornam este desporto ainda mais aliciante. As regras do jogo pouco mudaram, mas mesmo assim geram debate e foram-se adaptando aos tempos. Ao contrário, na Associação de Futebol de Portalegre, há dezenas de anos, quase tantos quantos a mesma gente que hoje a domina por lá se tem perpetuado nos lugares, mudando apenas os pelouros, continua tudo na mesma!
Há que mudar gentes e acima de tudo mentalidades na Associação de Futebol de Portalegre. Ela tem que se abrir ao tempo presente, acabar com os anacronismos, com a incompetência.
Quando uma Associação de Futebol já nem tem capacidade financeira para entregar bolas de futebol aos Clubes que lhe pagam principescamente, por maus serviços, há que o dizer, já há muito que quem a dirige ‘passou o prazo de validade’! Então, só há um caminho a seguir, demita-se, obviamente!
Mário Casa Nova Martins
_______
(1) Seguimos, com a maior atenção o trabalho jornalístico inserido no semanário Alto Alentejo, na sua edição N.º 249 de quarta-feira dia 19 de Outubro de 2011, páginas 16, 17 e 18.

quarta-feira, outubro 26, 2011

OPEL CITY

Foi numa sexta-feira da segunda metade do mês de Outubro de 1976 que o meu Pai e eu fomos ver um novo modelo da Opel à estação de serviço da firma Rodrigues & Figueira, situada na Av. Frei Amador Arraias. Acompanhava-nos o nosso Amigo e chefe da oficina o Sr. Fernando Alemão, que antes tinha informado o meu Pai que o dito carro chegara.
Logo ali o meu Pai decidido comprá-lo. O seu preço era de 180 contos (180.000$00, hoje cerca de 900 €), mas como em troca se entregava o Simca Aronde 1300, ficava em 160 contos (160.000$00, hoje cerca de 800 €).
Passaram-se trinta e cinco anos, e o carro sempre permaneceu na Família, mantendo-se como se dela fizesse parte.
Está como ‘de origem’. O conta-quilómetros marca hoje 23.780 km, e tendo já feito mais 100 mil, o total é de 123.870 km. Matrícula EZ-83-05, Data 12.Out.976. Categoria Ligeiro, Tipo misto. Marca OPEL, Modelo CITY. N.º de cilindros 4, Cilindrada 1196 cm3, Combustível Gasolina.
Todos os anos perguntamos no Centro de Inspecções de Veículos se veio outro carro do mesmo modelo à inspecção, e há anos que nos dizem ser único em Portalegre.
Nada nos daria maior prazer que continuassem connosco, pelo menos, outros tantos anos!
Tudo continuaremos a fazer para que tal seja possível.
Mário Casa Nova Martins

Latada 2011

Latada 2011
Coimbra

terça-feira, outubro 25, 2011

José Dinis Murta

segunda-feira, outubro 24, 2011

Os extremismos políticos de direita

Colóquio
"Os extremismos políticos de direita: entre a tradição e a renovação"
*
O investigador italiano Riccardo Marchi (ICS/UL), autor de «Folhas Ultras - As ideias da direita radical Portuguesa (1939-1950) e Império, Nação, Revolução», preparou, juntamente com os investigadores Fábio Chang de Almeida (UFRGS/ICS-UL) e Lendro Pereira Gonçalves (PUC-SP/ICS-UL), um colóquio internacional subordinado ao tema Os extremismos políticos de direita: entre a tradição e a renovação.
Este encontro realizar-se-á durante durante os próximos dias 29 e 30 de Setembro, em Lisboa, nas instalações do Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa.
A entrada é livre.

domingo, outubro 23, 2011

Tintin, by Peter Jackson

sábado, outubro 22, 2011

C. Desportivo Portalegrense - Ftusal

Sábado, 22 de Outubro · 17:00 - 18:30
*
Pavilhão Municipal de Portalegre
*
Campeonato Distrital de Évora de Futsal Feminino
2.ª Jornada

quinta-feira, outubro 20, 2011

O Leque de Lady Windermere

Nos tempos que correm, Óscar Wilde é um escritor out of fashion. Já nem os escândalos que protagonizou na Inglaterra vitoriana são estória. Aliás, tais, seriam hoje perfeitamente normais, num tempo em que, entre tantos exemplos ‘menores’, um ministro dos Negócios Estrangeiros ou uma segunda figura do Estado cultivam os mesmos prazeres.
Mas, mesmo estando a escrita do escritor Óscar Wilde fora do tempo, não deixamos de o ler, no caso presente de o reler.
No passado domingo, 16 de Outubro, no canal Sony, o 65 da grelha do MEO, começámos a ver o filme «Uma Boa Mulher», que a princípio não identificámos a ‘origem’. Só quando a Scarlett Johansson lhe chamaram Lady Windermere, é que associámos o nome à peça teatral de Wilde «Lady Windermere’s Fan».
A história conta-se em poucas palavras: _ Uma mãe abandona o marido e a filha, que troca por um amante que mais tarde a deixa. A filha vive na ignorância do passado da mãe, que julga falecida. Com uma vida dissoluta, a mãe descobre que a filha fez um casamento rico e começa a chantagear o genro. Entretanto, a filha, com ciúmes, vai trocar o marido e o filho por um playboy. Mas a mãe consegue evitar que tal aconteça, e assim a sua história de vida não se irá repetir com a da filha. O leque é o adereço que, numa peça de teatro deste tipo, de fatal passa a salvador. Claro que tudo acaba em bem, e a mãe fez algo que a enobrece junto da filha, que nunca saberá que aquela sua salvadora é a própria mãe.
O teatro é muito useiro em finais felizes!
Depois, a curiosidade em comparar o filme com o livro foi maior, e relemo-lo. Realmente, a história é idêntica. A peça, em quatro actos, e o cenário mudam-se para Amalfi, na Itália, e a imagem e a paisagem são deslumbrantes, bem como o desempenho dos principais actores.
Mário Casa Nova Martins
*

quarta-feira, outubro 19, 2011

Boletim Evoliano

*
*
Já o recebemos, e já o lemos com o maior interesse. E proveito cultural.
Mário Casa Nova Martins

António José de Brito

*
Prof. Dr. António José de Brito

António José de Brito

António José Aguiar Alves de Brito
(22 de Novembro de 1927)

terça-feira, outubro 18, 2011

Os novos Bolcheviques

Crónica de Nenhures
.
Por um lado, sabe-se que a ‘era’ dos subsídios de férias e de natal acabou. Mesmo o sector privado a curto prazo irá ‘copiar’ o sector público. Por outro lado, há a consciência que as medidas tomadas e a tomar pelo actual Governo de combate à crise económica e financeira não vão resolver nada. Daqui a uma ano este ‘cenário’ repetir-se-á. Inexoravelmente!
Então, assim sendo, como se resolveria a crise? Muito simplesmente reduzindo tudo o que a classe política ao longo desta Terceira República tem vindo a criar para satisfazer as suas clientelas, quer seja no Estado central, quer nas Autarquias.
Institutos, fundações, empresas, parcerias publico-privadas, enfim uma panóplia de negócios sempre com grandes prejuízos para o Estado e para as Autarquias, criados por políticos de todos os partidos com assento parlamentar, do CDS ao BE, mas passando pelos principais culpados, o PSD e o PS a nível central e autárquico e o PCP a nível autárquico. E há que não esquecer as centrais sindicais CGTP e UGT, que ao longo dos anos criaram uma classe parasitária de funcionários/sindicalistas que apenas se preocupam com as suas regalias, mordomias.

Mas há que identificar quem, de uma vez por todas, com as medidas que tomou, proletarizou a classe média portuguesa. Desde a instituição do Liberalismo em Portugal, nunca a classe média foi tão atacada como pelo actual Governo. E sabe-se que uma sociedade sem uma classe média não é viável. Sem classe média, a sociedade terá apenas ricos, uma ínfima minoria, e proletários, a largíssima maioria. A sociedade em si não conseguirá criar riqueza e irá definhando, até que morre. Sim, as sociedades são com os seres vivos!
CDS e PSD constituem o novo Partido Bolchevique Português. A política económica e financeira do Governo de coligação CDS/PSD conduz à eliminação física da classe média portuguesa, e leva ao Fim Histórico de Portugal!
Mário Casa Nova Martins

Cabazes de Natal ALMOJANDA

.
Cabazes de Natal ALMOJANDA
Um presente ideal de produtos regionais…
Celebre com os colegas, fornecedores, clientes, amigos e família!
Várias sugestões de ofertas e estamos disponíveispara personalizar o seu Cabaz.
Com os melhores cumprimentos
Mª Teresa Mendes
Directora Comercial
Tlm: + 351 96 34745 24
.
Diterra – Comércio Agro-Industrial, Lda.
Herdade de Almojanda * Apartado 174
7301-901 Portalegre * PORTUGAL
Telef./Fax.: + 351 245 203 667
.

sábado, outubro 15, 2011

António Lobo Antunes


*
Entrevista de Lobo Antunes à RTP1, ontem, 14 de Outubro de 2011.
Assistimos a ela com a maior atenção, e consideramos ser de grande importância, até pelo momento que Portugal passa.
Por uma vez a RTP fez Serviço Público!
Mário Casa Nova Martins

sexta-feira, outubro 14, 2011

Marcos Chio

quinta-feira, outubro 13, 2011

Visão - História

Dos treze números já editados, este será porventura o mais equilibrado.
Coordenado por António Ventura, não peca por excesso de erudição, nem por falta de informação, se bem que não traga novidades históricas sobre o tema tratado.
Mas não deixaremos passar em claro a falta de sentido da comparação entre “‘moscas’ nome pelo qual eram popularmente conhecidos os agentes da polícia de Pina Manique, antepassados remotos dos «pides» salazaristas” [pg. 34]. Enfim! Não havia necessidade…
Mário Casa Nova Martins

quarta-feira, outubro 12, 2011

José F. Vicente - Leilões

LIVRARIA OLISIPO - Largo Trindade Coelho, 7 - Tel: 21 3462771 geral@livraria-olisipo.com

terça-feira, outubro 11, 2011

O direito à indignação

Jon Stewart e o direito à indignação
(e como é rizível a política)
in, REVISTA ÚNICA - Expresso # 2031, 1 OUTUBRO 2011, pg.66

segunda-feira, outubro 10, 2011

Inauguração da sede do CDS de Elvas

Inauguração da sede do CDS de Elvas
Sábado dia 15 de Outubro pelas 17:30
Presenças confirmadas;
Dr. Pedro Mota Soares - Dirigente nacional
Dr. António Carlos Monteiro - Secretário-Geral
Dr. Adolfo Mesquitas Nunes - Deputado padrinho distrito de Portalegre
João Viegas - Deputado padrinho distrito de Portalegre
Dr. João Gonçalves Pereira - Deputado e presidente da concelhia de Lisboa
Michael Seufert - Deputado
Arq. Domingos Doutel - Coordenador autárquico
Miguel Pires da Silva - Presidente da Juventude Popular
José Lello - Secretário-geral da Juventude Popular
Nota: Caso se queiram fazer representar agradecia confirmação por esta via:
Com os melhores cumprimentos,
Tiago Abreu

quinta-feira, outubro 06, 2011

FINIS MUNDI - Nº 3

GEOPOLÍTICA:
As Grandes linhas da Política Externa Portuguesa nos últimos anos
- António Marques Bessa ●

Interesse público nacional e poder político supranacional. Da Utopia à Distopia
- Sandra Balão ●
 
Os Estados Unidos, a Turquia e a crise do sistema ocidental
- Tiberio Graziani ●

O pensamento estratégico russo, um encontro com Jean Gerónimo
- Christian Bouchet ●

ACTUALIDADE:
Portugal, uma análise do poder
- João Franco ●

Portugal = Lixo: o porquê de serem excelentes notícias
- João Branco Martins ●

Cerco a Portugal
- Rui Martins ●

Vírus da República
- Artur de Oliveira ●

Os vorazes
- Henrique Salles da Fonseca ●
Transportes para sair da crise
- Jack Soifer ●

Para a constituição da “Plataforma Cidadania, Ecologia e Lusofonia”
- Renato Epifânio ●

O que não nos contam sobre o massacre na Noruega
- Basílio Martins ●

SIS – Não há “secreta” em Portugal
- Frederico Duarte Carvalho ●

ONU, direitos humanos e sinais de perigo
- Manuel Brás ●

A Pobreza das Nações e a Riqueza das Corporações
- Luís Couto ●

O direito de voto e a política contemporânea
- João Oliveira Duarte ●

ANTROPOLOGIA:
O Animal Homem, ou Revisitando a Antropologia
- Humberto Nuno de Oliveira ●

Uma visão antropológica sobre a imagem do Zé Povinho
- Florbela L.S. Gomes ●

RESENHA:
Faces of Death
- Rui Baptista ●

Shogun's Sadim
- Rui Baptista ●

Uma Análise Diferenciada: “Abdicação”, de Fernando Pessoa
- Carlos F. Menz ●

BIOGRAFIA & BIBLIOGRAFIA:
D. Fortunato de S. Boaventura, Vulto do pensamento contra-revolucionário português do século XIX
- Nuno Morgado ●

Um Mestre da Contra-Revolução, D. Francisco Alexandre Lobo
- Mário Casa Nova Martins ●

 A Águia e a Renascença Portuguesa - Mito, Educação e Espaço-Público
- José António Miranda Moreira de Almeida ●

Nos 80 anos dos primeiros escritos sobre versificação, A Teoria do Ritmo Verbal na obra de Amorim de Carvalho, Bibliografia Crítica precedida de uma síntese biográfica
- Júlio Amorim de Carvalho ●

DIÁRIOS DE VIAGEM:
Líbia, infra-estruturas civis sob ataque e a implacável guerra informativa
- Leonid Savin ●

Diário de uma temporada na Síria
- Christian Bouchet ●

TRADIÇÃO:
A Oriente: o Reino do Preste João
- Sónia Pedro Sebastião ●

A construção do monoteísmo africano: Mawu e Olódùmarè
- João Ferreira Dias ●

MUNDO:
O que significa ser cidadão de uma verdadeira social-democracia
- Pedro Cotrim ●

Reflexões sobre a pós-democracia
- Alberto Buela ●

Pais e filhos da Revolução Islâmica
O clero iraniano opõe-se à ameaça de perda de poder
- Aleksandr Kuznetsov ●

O ano 2012 será terrível! Dívida pública: como os Estados se tornaram prisioneiros dos bancos
- Alain de Benoist ●

Free web page counter