\ A VOZ PORTALEGRENSE: Fernando Correia Pina

quarta-feira, maio 04, 2011

Fernando Correia Pina

Ao cimo da Rua de Elvas

Ao longe tudo se esfuma,
toda a terra plana, aberta
se faz em ténue bruma
e há uma ilha encoberta
em cada monte que cresce
no meio da solidão.
Ó grande país do nada
que nunca hei-de entender,
esperança sempre adiada,
dia só de entardecer:
eu quisera ser a estrada
passar por ti, não te ver,
ir bem longe e não tornar
aqui a pisar teu chão
mas, estou preso ao sentimento,
larguei há muito a razão -
para te amar com o pensamento,
e pensar com o coração.
Fernando Correia Pina

Free web page counter