\ A VOZ PORTALEGRENSE: A Casa Azul

quarta-feira, março 23, 2011

A Casa Azul

A Casa Azul

O Domingo de 20 de Março de 2011 é o dia do início do blogue "A Casa Azul".
Porquê mais um blogue? Muito considerei nesta questão...
Ao admirar a fotografia acima colocada, recordei-me da classificação usada por pessoa amiga. Escrevia-me a mesma usando a seguinte expressão "...o dia em que DEUS entornou as tintas."
Talvez esteja aqui uma das razões da "A Casa Azul"...espraiar as emoções, sentimentos, pensamentos e outros aspectos, quer do autor, quer dos que o lerem.
Haver comunicação, partilha, um ponto de louvor às coisas boas que o Senhor Deus de Israel fez e que, por vezes, os homens esquecem.
O sagrado, o espiritual, terá espaço na "A Casa Azul" por influência assumida de um pilar Judaico-Católico, mas também aberto às influências de outros irmãos que partilham o mesmo anseio em conhecer o Divino.
Eu sinto que devo estar ao lado daqueles que -numa Europa descristianizada, cada vez mais islamizada, suicidária, demitida da defesa dos seus valores- tentam remar contra a maré ateísta, maçon e cobarde, com um forte anúncio:
"Escuta Israel! O Senhor é nosso Deus; o Senhor é único!" [Dt.6,4]
"Deixa a tua terra..." [Gn.12;1] é um convite à desinstalação das nossas comodidades e o partir a anunciar o Kerigma: "Tanto amou Deus o mundo, que lhe entregou o seu Filho Unigénito, a fim de que todo o que nele crê não se perca, mas tenha a vida eterna." [Jo.3,16]
Paralelamente ocorrerá outro tipo intervenções escritas, mais mundanas, o que é perfeitamente entendível, porque todos fazemos parte do mundo, quer nas suas grandezas, quer nas suas misérias...
A intervenção política será na proporção da consciência que temos de que o país deu o que tinha a dar...
Esta República morreu! Paz à sua alma e salvem-se os que puderem...
Por mim, prefiro o Reino dos Céus! Porém, enquanto o Senhor não o permitir e por aqui andar, continuo a almejar a Restauração da Monarquia.
Como escreveu Amos Oz: "Ninguém tinha dúvidas:todos sabiam, e eu também, que por muito que me bronzeasse, por mais bronzeada e castanha que a minha pele se tornasse, eu ficaria sempre pálido por dentro."
Um terceiro aspecto que desejo ver implementado é o da cultura, nas suas diversas vertentes. Quem sou eu para me arrogar a tal? Nada...
Mas com a participação, a ajuda e as sugestões "desse" lado, creio que algo de positivo será posto a circular.
O blogue "A Casa Azul" procurará sempre mostrar o Belo, e suplantar o grotesco.
Shalom Aleichem!

Free web page counter