\ A VOZ PORTALEGRENSE: Mário Silva Freire

segunda-feira, março 22, 2010

Mário Silva Freire

Ágora romana de Tiro
.
O fio de água que pode transformar-se em rio
.
As palavras que suscitaram o meu texto sobre o Estádio Municipal, da parte do Prof. Martinó, reforçam a convicção de que algo é preciso fazer-se no Estádio Municipal de Portalegre de modo a torná-lo num local de convívio, de prática desportiva, de lazer e de desfrute da Natureza. Foi para transformar em realidade os sonhos, as aspirações e as necessidades das populações que as entidades que as governam existem.
Mas é para abordar um outro tema que se destina esta crónica. Trata-se da necessidade de “contar com uma opinião pública, colectivamente representativa, com voz própria e interveniente, capaz de se constituir como um parceiro/interlocutor válido na tomada de decisões…” como, com pertinência, disse o Prof. Martinó.
Ora, a tal “voz própria e interveniente” exige responsabilidade. Esta traduz-se, a meu ver, nestes tempos em que as opiniões de cada um podem chegar instantaneamente a todo o mundo, pela identificação da pessoa que escreve. Escrever sob anonimato, principalmente quando este é usado para a calúnia ou para esconder uma crítica feita em termos que ofendem, não é aceitável e retira qualquer razão que, porventura, haja nessa crítica. Apoio integralmente a política de transparência que tem sido levada a efeito neste blog pelo Mário Casa Nova Martins.
Por outro lado, a opinião pública deve ser livre para criticar aquilo de que se discorda. Mas discordância não significa dano para alguém mas, sim, ver os problemas de outra maneira. Por isso, as entidades que têm por missão tomar decisões que afectem os cidadãos, deveriam acolher essas discordâncias como bênçãos que as poderiam iluminar na tomada de decisões mais ajustadas.
Uma opinião pública alicerçada na responsabilidade pode ter um efeito enorme na tomada de consciência dos problemas pelos cidadãos mas, também, na tomada de decisões pelos responsáveis.
Por isso, um breve comentário que haja a um texto do blog, é um sinal de que aquilo que foi escrito mereceu uma reacção, seja ela qual for. Ora essa reacção pode constituir a génese de um movimento quando o sinal que é dado a uma proposta ou opinião vai num determinado sentido. É possível gerar-se, então, um estímulo que se transforme em força para que algo se construa ou se altere. Pode, enfim, aquele fio de água começar a engrossar, através dos múltiplos afluentes que a tal opinião suscitou e dar origem a um rio de grande caudal nas margens do qual venham a nascer empreendimentos que a todos irão beneficiar.
Mário Freire

Free web page counter