\ A VOZ PORTALEGRENSE: Luís Filipe Meira

sexta-feira, fevereiro 19, 2010

Luís Filipe Meira

.
JAZZ em FEVEREIRO
.
PRÓLOGO
.
O 8.º JazzFest Portalegre teve ontem pelas 14:30h o seu prólogo com a actuação do colectivo Open Gate 5, um interessante projecto de mistura sonora de objectos corriqueiros.
Desde o som que a água emite ao ser manipulada, ao som dum balão cheio a ser apertado, ao sopro numa mangueira tudo serve para este grupo se exprimir. Afinal mais não fazem do que explorar o som dos objectos à imagem do que qualquer criança faz, daí a assistência ser maioritariamente formada por crianças em idade de infantário.
Não sei se este é o espectáculo ideal para um público na faixa dos 4 / 5 anos, agora o que é um facto é que a pequenada aguentou firme a performance durante quase 1 hora.
Ora sendo o Jazz um género musical de livre expressão e cuja base tem muito de improviso, julgo pois que esta foi uma feliz escolha para prólogo de um festival que começa formalmente esta noite com o Trio de Carlos Barretto.
Barretto, que se apresenta com Mário Delgado na guitarra e José Salgueiro na bateria, foi o primeiro director artístico do festival e tem quota-parte importante na implantação, no sucesso e no prestígio que o Portalegre JazzFest tem angariado ao longo destas oito edições. Barretto actua pela terceira vez no festival, e na memória ainda perduram os concertos de 2003 com Alexandre Frazão e Bernardo Sassetti e em 2006 com Zé Eduardo e Carlos Bica.
Tudo leva a crer que iremos ter uma grande noite de jazz que se irá estender ao espaço café-concerto onde num after-hours irão actuar os Pocket of Lightning de Nuno Rebelo e Marco Franco, com a participação em estreia de Tom Chant, membro da excelente Cinematic Orchestra.
Lá nos encontrarão!
Luís Filipe Meira

Free web page counter