\ A VOZ PORTALEGRENSE: Francisco Pereira

segunda-feira, fevereiro 15, 2010

Francisco Pereira

.
Todos enganados
.
O contexto do lugarejo é igualzinho ao nacional mas com papéis invertidos. A esquerda está no poder quase desde sempre, assim como a nível nacional, temos um presidente que bem identificado está. Um partido socialista que aplicou e projecta aplicar politicas em defesa dos mais ricos, do patronato e dos grandes grupos económicos onde de preferência estarão os amigos do Cavaco, ou Sócrates, preferencialmente aqueles que já foram ministros de governos anteriores, já conhecem a matéria dada. Assim se aplicou o código do trabalho, como o PSD nunca teve coragem, por exemplo!
Em Nisa, Alentejo, lugar isolado pelo Tejo, Sever e Espanha, quem tem governado e acentuado as discrepâncias sociais é a esquerda, endividando-se com projectos megalómanos como as termas que estão fechadas e os trabalhadores na sua grande maioria apoiantes da candidatura do PCP (porque verdes não os há, pelo menos por aqui) estão em casa com ordenado pago. O contrato foi renovado 15 dias antes das eleições criando o condicionalismo: Se quero tacho logo voto CDU!
O despesismo e endividamento foram contraídos pela esquerda não só com as Termas, a Albergaria, os Projectos de Destruição Com Pedra mas também a engorda dos amigos colocados ao serviço da Câmara. Uns caíram do céu e sabe-se bem donde, geralmente de municípios comunistas ou com cunhas no aparelho central!
O crescendo foi mais acentuado de há oito anos para cá mas ele já existia antes, depois chegaram os filhos e os enteados. Na abertura de concursos mesmo externos quando se fazem, já se sabe para quem são, têm os próprios candidatos a divulga-lo! Mantiveram-se e mantêm-se dezenas trabalhadores com vínculos precários longos anos nas mais variadas formas, algumas vezes mesmo sem ordenado, na aguarda de promessas eleitoralistas e assim perpetuar controle e poder.
Meteram o STAL que todos sabemos quem é! Comunistas de dupla face, que do sindicato fazem emprego e são candidatos pelo PCP quando se for necessário! Baralharam tudo, falaram na defesa dos trabalhadores com a opção gestionária (privilegiados do unto), até nos contratados (grande lata), e no jornal regional Alto Alentejo de direita a opinião pública foi ludibriada.
Consequentemente ou não o PSD de D. Fernanda faria aliança com o PCP, tal e qual como no tempo do Condessa!
Estamos bem servidos...
Francisco Pereira, Nisa

Free web page counter