\ A VOZ PORTALEGRENSE: Outubro 2009

sábado, outubro 31, 2009

Nouvelle École

Les Grecs / Nouvelle Ecole N°58
.
Ce numéro sur les Grecs s’ouvre sur un grand entretien avec le philosophe Marcel Conche : « Devenir Grec signifie s’éduquer dans Homère ».
Il est suivi de deux études de Guy Rachet et Jean Haudry, l’une sur les Indo-Européens en Grèce, l’autre sur la tradition indo-européenne.
Un texte inédit de Friedrich Georg Jünger est consacré à Dionysos.
Suivent des essais sur le « corps grec » (Michel Lhomme), l’héritage byzantin (Kostas Mavrakis) et l’influence de la philosophie grecque dans l’histoire de la pensée occidentale (Costanzo Preve).
Egalement au sommaire : des articles de Gérard Zwang (sur la sexologie), Piet Tommissen (sur Georges Sorel), Alain de Benoist (sur l’œuvre d’Ernst Nolte), ainsi qu’un entretien exclusif avec Werner Bräuninger sur les oppositions intérieures au nazisme (« Le IIIe Reich, une polycratie féodale »).

Pierre Drieu La Rochele

par Pierre Drieu La Rochelle
.
Alors que les œuvres romanesques et autobiographiques de Drieu jouissent d’un intérêt persistant, ses écrits politiques, à l’origine des lourds interdits qui le frappent, restaient pour la plupart inaccessibles.
Comment Drieu, si conscient de la grandeur culturelle de la France, si marqué par son patriotisme blessé, saura-t-il dans l’après-guerre sacrifier ce dernier à une forme nouvelle de patriotisme européen ? Mais surtout, comment en viendra-t-il plus tard, accablé par la défaite, à prôner pour son pays vaincu la collaboration avec l’Allemagne hitlérienne?
C’est cette tragédie que l’on suit dans ces textes à nouveau disponibles, où on le voit - aussi hostile aux méfaits du capitalisme productiviste et impérialiste des Etats-Unis qu’au communisme matérialiste, meurtrier et bureaucratique de l’URSS - chercher désespérément une troisième voie, à la fois spirituelle et socialiste, qui apporterait une réponse au désenchantement du monde.
Malgré tous les changements intervenus depuis, cette vision qui place le nationalisme au centre de la politique des peuples n’a rien perdu de sa force.
Face aux nationalismes chinois, américain ou russe – celui-ci s’inscrivant tout naturellement, comme nous l’annonçait Drieu, dans la tradition de l’ancien impérialisme tsariste –, que pourra peser le nouveau patriotisme européen, encore à inventer et à construire ? Et le fourvoiement de Drieu dans le fascisme n’est-il pas une sérieuse mise en garde contre toute tentative trop simpliste pour imaginer une difficile solution : comment échapper au double écueil du totalitarisme, fût-il vaguement teinté de socialisme, et de la démocratie capitaliste, obsédée par sa fuite en avant vers un triomphe technologique toujours plus inepte et destructeur de vie ?
Présentation de Julien Hervier.
Edition établie et annotée par Jean-Baptiste Bruneau.

La Aventura de la Historia

La Aventura de la História / Novembro de 2009

sexta-feira, outubro 30, 2009

Fernando Pessoa

*
*
*

Cadernetas de Cromos

.
.
Cadernetas de Cromos
.
RAÇAS HUMANAS (2ª Série)
.
Ag. Portuguesa de Revistas - 1959
.
Ano da 1ª edição: 1959 (Fevereiro).
Origem: Espanha (Catalunha), editorial Bruguera, 1959.
Cromos: 128 guaches de E. Vicente Rodriguez.
Notas: Em Espanha esta 2ª série de Raças Humanas não teve existência individual.
Na verdade, os novos cromos foram combinados com a generalidade dos da 1ª Série e editados como uma colecção de 250 cromos.
Em Portugal a 1ª série ainda estava à venda em 1959 o que, só por si, impossibilitaria esta solução.
Este foi a última colecção da Bruguera editada pela Agência Portuguesa de Revistas.
.
Não é fácil encontrar esta caderneta. Provavelmente, não teve o sucesso da 1ª Série.
Hoje, num tempo em que o politicamente correcto proíbe que se fale em Raça, ou Raças, uma memória que fica de tempos mais saudáveis.
Mário

quinta-feira, outubro 29, 2009

Nos 50 anos de Astérix

29 de Outubro de 1959 – 29 de Outubro de 2009
.
Parabéns!
Mário

Astérix

'Foto de Família'

Astérix

Nos 50 anos de Astérix e Obélix
.
29 de Outubro de 1959 – 29 de Outubro de 2009

.
Número ‘0’ da revista Pilote
.
Ficha técnica da revista Pilote
. Revista Pilote, onde surge pela primeira vez Astérix

Astérix

Nos 50 anos de Astérix e Obélix
.
29 de Outubro de 1959 – 29 de Outubro de 2009
.
Capa do primeiro álbum, saído em 1961
.
Prólogo comum a todos os álbuns
.
Primeira página de 'Astérix Le Gaulois'
.
A primeira aparição de Astérix e Obélix foi a 29 de Outubro de 1959, na Pilote, uma revista de banda desenhada.
Hoje celebra-se o cinquentenário daquele facto da História da BD.
Associamo-nos a ele!
Mário

Astérix

Nos 50 anos de Astérix e Obélix
.
29 de Outubro de 1959 - 29 de Outubro de 2009
.

.

.

quarta-feira, outubro 28, 2009

Mário Silva Freire

.
Uma oportunidade perdida?
.
A Refer, segundo notícia recente, vai reabilitar a Linha do Leste, no troço entre Abrantes e Elvas. E até já está estabelecida a verba que irá ser gasta nesta obra: 48 milhões de euros. A intervenção durará até 2013.
Aqui está uma notícia que poderia ser uma oportunidade para congregar as vontades dos políticos, assim como de todos os que pugnam pelo desenvolvimento da região de Portalegre. Uma vez que vai mexer-se na referida Linha, porque razão não aproveitar esta circunstância para se trazer para a cidade um comboio que respondesse às necessidades de uma zona industrial do interior que se pretende desenvolver e que auxiliasse os cidadãos desta região a ligarem-se, em tempo útil, à capital do País, à semelhança do que acontece com as outras capitais de distrito?
Já é tempo de, a par das naturais divergências que os partidos, grupos ou pessoas possam ter sobre aspectos importantes da governação, mas de natureza pontual, eles se unirem, pelo menos, naquilo que parece ser uma das bases do desenvolvimento de uma região. Ora, qualquer estratégia de desenvolvimento regional tem que passar, necessariamente, pelas acessibilidades. E, de entre estas, assumem particular importância as ligações ferroviárias.
Os deputados que foram agora eleitos pelo distrito de Portalegre têm, sem querelas partidárias, que mostrar que os interesses regionais que representam são superiores às divergências políticas que os separam.
O executivo autárquico, a par dos diferentes modos de encarar a gestão do concelho, não pode alhear-se e, muito menos, dividir-se na luta partidária, quando estão em causa aspectos do desenvolvimento da região que poderão ser uma alavanca para a atracção de empresas, criação de emprego e fixação de pessoas.
É dos manuais da ciência política que a melhor maneira de aglutinar vontades é encontrar um inimigo comum. Ora, aqui, se inimigos existem, eles têm a ver com o desemprego e a desertificação humana. Então, porque não eleger estes inimigos para aglutinar esforços no sentido de exigir das entidades competentes a criação de uma Linha do Leste condigna que sirva a cidade e a região de Portalegre?
Mário Freire

terça-feira, outubro 27, 2009

Sport Lisboa e Benfica


.
Benfica, Meu Eterno Amor

Jaime Crespo

Torre de menagem do Castelo de Beja
.

Jerónimo e a Câmara de Beja
.
logo na noite eleitoral autárquica, Jerónimo não conseguindo disfarçar o esboroar autárquico da CDU, que vai acontecendo ao toque de caixa com que vai caindo o mito dos bons autarcas comunistas, na medida em que se vão revelando, afinal, as mesmas humanas tentações, e falou num conluio secreto entre o PS e o PSD para assim derrotarem o seu magnífico autarca.
não se recordou, ou não quis, reconhecer que do lado vencedor também estava um autarca por muitos considerado magnífico e com a agravante de não ter tido, em tempos passados, voz livre no PCP.
Jerónimo não denunciou o ainda mais estranho conluio entre o PS, o PSD e até alguns membros do PCP, para derrotarem o candidato da CDU e reelegerem o ex-presidente, também renegado pelo PCP e agora independente, da Câmara de Sines. E assim lá se foi outra Câmara exemplar...
mas o que advém do discurso de Jerónimo é o respeito demonstrado que o PCP tem pelas pessoas, ou seja nenhum. no léxico do PCP não entra a palavra indivíduo, tudo é colectivo? não! tudo é decidido por 2 ou 3 no comité central e imposto aos restantes.
como diz Jorge Coelho, esse grande guru da política portuguesa, “a memória em política é curta”. pois é camarada Jerónimo, já esqueceu, com toda a certeza, a caricata figura que esse outro guru, Álvaro Cunhal fez na famosa cena do sapo e dos sais de fruto e de votar tapando a cara do candidato. e aí sim, esse conluio resultou porque obedientemente e em fila, todos os PCP’s lá foram votar Mário Soares porque no PCP os votos não são do povo, os votos são do partido e o povo esse vota onde o chefe manda.
tal qual no tempo do caciquismo.
Jaime Crespo

segunda-feira, outubro 26, 2009

Corpo


A nudez do teu corpo
Sopro de vida, de prazer.
Não sei que dizer

Com medo de te perder.
Morro
De desejo,

E de pudor.
Meu amor,
Um beijo!

Beijo o teu corpo.
Como o desejo!
Beijo-te
Com dor, pavor
De te perder
Alguma vez!
Mário

domingo, outubro 25, 2009

Avelino Bento I

20 de Outubro de 2009

(...) MAIS INDEPENDENTE... COMO SE TIVESSE DEIXADO DE O SER ALGUMA VEZ


Sessenta anos iniciam um novo ciclo da minha vida. Ao mesmo tempo que tenho consciência de que é o Outono da vida a emergir, não perco a vontade de sentir e de provocar a energia que me transporta à minha evolução e aprendizagem permanente de ser humano.
Quero continuar a estar à altura dos meus projectos, envolvendo neles a esperança, a saúde se me for permitido e, sobretudo, os meus familiares e os meus amigos. Tenho consciência de que é uma nova etapa que, suportada pelo que já vivi, será saboreada com a serenidade própria de quem vai construindo paulatinamente o futuro que já é ali.
Vou continuar a estar atento ao que me rodeia, melhorando no meu dia-a-dia os valores que me foram incutidos pelos meus pais, professores, amigos e também pelo meu país e pelo mundo.
Assim quero continuar a defender a solidariedade como um princípio absoluto de amor fraterno. Vou continuar a participar numa ideia de democracia plena que nos leve a um aperfeiçoamento da liberdade e da igualdade de oportunidades.
Enfim, quero tornar-me num cidadão ainda mais responsável e mais interventivo. Para isso contarei sempre com o apoio de todos os que acreditaram e acreditam em mim. Quero continuar a merecer da sua parte o respeito e a admiração porque, isso, faço questão de o mostrar, no meu dia-a-dia, também com a mesma intensidade.

PS: A minha prenda dos 60 anos foi invulgar. Concluí, ontem mesmo, o exame de condução que me permitirá ser um pouco mais independente.

Avelino Bento II

-
-

vontade indómita

vontade indómita

A midnight valium for a good night's sleep / “you will ride life straight to perfect laughter, it's the only good fight there is”. Roll the Dice, C. Bukowski


Leilão de Livros

-
-
-

sábado, outubro 24, 2009

Maria Menezes

João José Brandão Ferreira

sexta-feira, outubro 23, 2009

Nuno Guedes Pimenta

Estação Meteorológica de Portalegre
.
Ausência da esfera
.
HELIÓGRAFO DE CAMPBEL-STOKES
Aparelho que mede o número de horas de Sol descoberto.
Equipamento completo...
.
Ouriços
.
Barragem da Apartadura
.

Porco à trela
.
Estação Meteorológica
.
Domingo, decidimos ir dar um passeio à Serra de S. Mamede. De regresso encontrámos um dos funcionários da estação meteorológica, que nos acabou por fazer uma visita guiada.
Explicou-nos o passado, mostrou-nos o presente e informou-nos sobre o futuro.
E, das boas noticias, posso dizer que já têm comprado instrumentos novos para substituir alguns quase obsoletos.

As instalações são velhinhas, mas com muita dignidade.
Temos uma estação automática. Porém, os analógicos têm que continuar a ser registados manualmente.
Triste a noticia que me deu, e poderão comprovar, o instrumento que mede o número de horas de Sol descoberto tem uma esfera, a qual foi roubada. E dizem algumas pessoas que serve para fazer bruxarias. Incrível!
Não me vou alongar muito, pois as fotos dizem mais que mil palavras, no entanto estou disponível para qualquer esclarecimento.
Espero que seja proveitoso. Para mim foi, e que assim fiquem com uma ideia melhor do que são de facto as nossas “condições meteorológicas”.
Ah! Os castanheiros estão ainda muito verdes e a Barragem da Apartadura muito em baixo.
E nunca tinha visto passear um porco de trela!...
Nuno Guedes Pimenta

quinta-feira, outubro 22, 2009

Humberto Nuno de Oliveira

.
.
Capa de Vítor Luís

José Campos e Sousa I

O lançamento deste novo CD de José Campos e Sousa realizar-se-á no próximo dia 6 de Novembro, sexta-feira, pelas 21.30 horas, no Auditório da Universidade Lusíada.
Oportunamente será divulgada mais informação a propósito.
Vítor Luís
São Nuno de Santa Maria
.
Por mais um favor do Céu coube-me desta feita dar música e dar voz a muito do que se tem escrito em louvor de Dom Nuno Álvares Pereira, o Condestável, terror dos Castelhanos, verdadeiro Herói da minha infância.
Benditas 3ª e 4ª classes que em 1955/1956 trouxeram à minha vida, de maneira tão fantástica a tão fantástica vida de uma mão cheia de Homens, que começando em Viriato, ajudaram a erguer Portugal.
Dom Nuno é certamente um primeiro entre iguais. Já Fernando Pessoa na “Mensagem” lhe atribuiu no Brasão, o lugar cimeiro – o da coroa.
Vou lançar no próximo mês de Novembro uma edição de autor, “Por Portugal e Mais Nada”, título que roubei ao Rodrigo Emílio, que de várias maneiras está presente neste Torneio.
O Rodrigo desafiou-me para esta empresa, há uns bons oito anos, enchendo-me de folhas com poemas e textos sobre Dom Nuno, muito a seu jeito. Este projecto foi sendo adiado por uma razão ou por outra, e somente agora que o nosso Herói foi promovido a Santo, pelo Outro Rei, é que eu tive licença de o acabar. Tinha que ser assim!
É um CD para Portugueses admiradores e herdeiros e seguidores das formaturas de 1143, 1385, e 1640, gente que não tem por hábito pôr-se em bicos dos pés, que só aparece quando é necessária. Gente anónima, modesta, desinteressada e corajosa. Gente que não discute nem põe em causa Portugal, gente que dá sem receber. É para todos esses que eu canto!
Dediquei “Por Portugal – e Mais Nada” a S.A.R. o Senhor Dom Duarte, Duque de Bragança, décimo sexto neto de Dom Nuno e do Mestre de Avis. Faço-o por respeito, por admiração e, principalmente, por devoção a uma causa que precisa urgentemente de um novo Mestre que, como canta Rodrigo Emílio: – “Ponha a andar daqui o Andeiro!”.
A todos os que estiveram presentes no “Rodrigamente Cantando” e na “Mensagem à Beira –Mágoa” quero agradecer o apoio. Espero encontrar-vos de novo neste caminho Português.
“Por Portugal – e Mais Nada!”
José Campos e Sousa
Lisboa, Outubro de 2009
Este CD, só disponível em finais de Outubro, pode ser encomendado desde já, pelo email:
largodocarmo@gmail.com

Agradeço que juntem a V. morada.
O preço é de 15,00 Euros
.
.

José Campos e Sousa II


.
Festival RTP 1984 - José Campos e Sousa - Cidade Mar

José Campos e Sousa III

.
.
.
.
.

Free web page counter