\ A VOZ PORTALEGRENSE: O Distrito de Portalegre

terça-feira, outubro 06, 2009

O Distrito de Portalegre

Depois do semanário Alto Alentejo, cabe agora a vez de O Distrito de Portalegre falar deste assunto.
A ele já nos tínhamos referido
AQUI.
Mário Casa Nova Martins
01 de Outubro de 2009
.
.
PORTALEGRE CIDADE
.
anapires@odistritodeportalegre.com
.
A Comissão Política Concelhia do PS de Portalegre acusou, durante uma conferência de imprensa, Mata Cáceres,presidente da autarquia local, de colocar “à pressa” no quadro de pessoal da autarquia Filipe Serrote, presidente daConcelhia do PSD.
Garantindo que “é bom que a população de Portalegre saiba de facto de que forma está a ser conduzida a política na Câmara Municipal”João Realinho, presidente da Concelhia Política do PS de Portalegre, afirmou que “a alteração doquadro de pessoal da autarquia pretende dar resposta a alguns fiéis seguidores de Mata Cáceres”.
Acusando o autarca de estar a “lutar contra o tempo e que pretende dar resposta a esses fiéis amigos e colaboradores”,o presidente da Concelhia socialista considerou que foi feita uma abertura “cirúrgica” nos quadros da Câmara.
“Não nos parece que isso seja justo quando estamos a dez dias das Autárquicas”, declarou o socialista, apontandoa mira a Mata Cáceres por este ter dado “uma resposta oportunista a esta situação”.
Ainda na conferência de imprensa, os socialistas alegam que também haja um concurso "cirúrgico para as áreas dacultura e do turismo. “Veremos atempadamente que temos razão”, sublinhou João Realinho, acrescentando que estas “são situações que não podemos deixar de reprovar. O que queremos fazer é manifestar a nossa indignação e dizer aosportalegrenses que a cidade merece melhor. Portalegre não merece jogos de bastidores”.
Para Rui Simplício, presidente da Federação Distrital do PS de Portalegre, Mata Cáceres está a alargar o quadro “paraalguns dos seus amigalhaços”.
Em resposta às acusações feitas por parte da Concelhia do PS, Filipe Serrote, também em conferência de imprensa, mostrou o seu “total repúdio pelas insinuações proferidas que infelizmente o PS já nos habituou ao longo dos vários anos e em tempo de Eleições”.
Garantindo que neste caso não existiu nenhum procedimento “especial ou a favor”, Mata Cáceres revelou que o presidente da Concelhia do PSD encontra-se a trabalhar na autarquia com um “vínculo laboral extremamente precário” e, por isso, “trata-se de ajustar uma situação de um trabalhador licenciado, que se em final de contrato e que merece continuar o seu trabalho”, explicou o autarca local.

Free web page counter