\ A VOZ PORTALEGRENSE: Portalegre

quarta-feira, setembro 23, 2009

Portalegre


Inacreditável

Caro Mário

Tenho andado superocupado. Daí o meu silêncio.
Interrompo-o para lhe reenviar um material, tal como ele mo mandou, enviado pelo X.

“A CMP abriu concurso para Chefe de Divisão Cultural. E um dos critérios, mais precisamente o 5º, é que o candidato tem que ser licenciado em Direito. Para Chefe de Divisão Cultural. Em nenhum ponto pedem currículo. E o Camões Gouveia, da Fundação Robinson está no júri.
E já agora, ontem à noite não foi só o Serrote que foi contratado a 15 dias de acabar o mandato. Foi tb a sua esposa, a Mónica - como jurista.
Divulguem isto. Isto tem de acabar.

Aviso n.º 16466/2009. D.R. n.º 183, Série II de 2009-09-21
Município de Portalegre
Abertura do procedimento concursal para o provimento de cargo de direcção intermédia de 2.º grau - chefe de divisão de Cultura, Turismo e Tempos Livres”

Isto é quase inacreditável, à moda de Portalegre.
Um abraço do
Y
_______
Recebi este mail. Que, ‘fala por si’!
Não tenho o mais pequeno receio em o editar, assinando no final desta ‘explicação’, logo considerando válida a sua ‘publicidade’.
Que me conhece de sempre, sabe que nunca tive medo de tomar posições. De defender o que sinto e penso.
Depois da Revolução dos Cravos, senti na pele o que era ser da Juventude Centrista (JC), quer em Portalegre, quer em Coimbra.
Em Portalegre, uma vez, na campanha para a Assembleia Constituinte, tive que me refugiar na PSP, porque uns tantos ‘corajosos’ ‘antifascistas’ me queriam agredir por andar a colar cartazes do CDS. E mais outras ‘histórias’, também passadas em Portalegre, poderia contar. Talvez noutra ‘oportunidade’!...

Quanto aos factos, infere-se que dois destacados militantes do PSD de Portalegre estavam a trabalhar com um contrato a prazo na Câmara Municipal de Portalegre.
Agora, a dita CMP abriu concurso para que os ditos militantes do PSD sejam funcionários da CMP.

Tendo a CMP outros funcionários com contratos a prazo, porquê só estes dois militantes do PSD de Portalegre é que tiveram esta oportunidade? E os outros funcionários da CMP que estavam e estão na mesma situação laboral, porque não têm ‘tratamento’ idêntico?
Em final de mandato, todo este processo pode ter mais do que uma leitura. E uma delas é que a maioria política que gere os destinos da autarquia portalegrense teme ser derrotada no próximo dia 11 de Outubro, e está a salvaguardar os postos de trabalho de quem lhe foi ‘fiel’.

Hoje, pela leitura deste mail, que assumo como ‘meu’, apenas digo que se legalmente é possível fazer o que foi feito, eticamente deixa muito, mas muito a desejar!

Mário Casa Nova Martins

.
Post-Scriptum – Não me foi possível ‘abrir’ o link. Mas, foi-me lido e comprovei os factos.
Mário

Free web page counter