\ A VOZ PORTALEGRENSE: Crónica de Nenhures

segunda-feira, setembro 14, 2009

Crónica de Nenhures

A Feiras das Cebolas
.
O dia de hoje, não há muitos anos, era um dos dias mais importantes na cidade de Portalegre. Entre 13 e 15 de Setembro tinha lugar a centenária Feira das Cebolas, e ‘o dia do meio’ era sempre o que trazia mais gente à cidade.
Pois, hoje quem passasse pelo actual campo das feiras, apenas encontrava o ‘vazio’. Em Portalegre até uma festa centenária acabou!
A nossa memória guarda uma muito ténue imagem desta feira no jardim da avenida da Liberdade, mas essa imagem é bem viva quando a feira se realizava junto ao Estádio Municipal, que agora querem destruir. Hoje em Portalegre nada se constrói, tudo se destrói!
No tempo em que a Feira das Cebolas era junto ao Estádio Municipal, os vendedores de cebolas espraiavam-se pela avenida Dr. Manuel Fernandes de Carvalho, hoje do Movimento das Forças Armadas. Milhares de cebolas, entrelaças em cachos, eram vendidas, e a sua excelente qualidade permitia que pendurados elas durassem muito tempo.
Mas não só da venda das cebolas constava a feira. Barracas de todo o tipo desfilavam uma a seguir às outras, formando duas longas ruas. A feira do gado tinha lugar num campo à saída de Portalegre, depois da igreja do Senhor do Bonfim, enquanto que o calçado era vendido num espaço nas traseiras dos correios ‘novos’. Onde hoje estão os prédios do largo João Paulo II ficava a zona das barracas da massa frita, que no seu interior se servia refeições à base do frango assado e de febras grelhadas. E junto onde hoje está o edifício da Segurança Social ficavam os divertimentos, que iam dos carrinhos de choque, aos carrosséis e aviões, e algumas vezes o poço da morte.
Até a centenária Feira das Cebolas hoje já não existe!
De há tempo a esta parte, em Portalegre tudo se destrói, nada se constrói!
Mário Casa Nova Martins

Free web page counter