\ A VOZ PORTALEGRENSE: Desabafos

sexta-feira, novembro 14, 2008

Desabafos

O título do livro espelha o que um Espanhol pensa em relação a Portugal: _ «A Grande Tentação». Assim sendo, pode-se dizer que o Autor foi feliz na escolha que fez.
A História de Espanha mostra múltiplos momentos em que a anexação de Portugal é “desígnio nacional”. E o livro «
La Gran Tentación» de Manuel Ros Agudo apenas apresenta mais um exemplo.
O livro não é exclusivamente sobre mais uma elaboração teórica acerca de como anexar Portugal á Espanha. Vais mais longe, ao enunciar e demonstrar os objectivos colonialistas do Franquismo, onde a ocupação de Portugal se inseria.
Mas, voltando ao facto principal, é histórico que em 1940 a Espanha não estava em condições de invadir Portugal. Perante os factos da época, se estivesse, dir-se-ia fortíssima a possibilidade de tal acontecer.
Recorrendo apenas a Franco e ao Franquismo, há que lembrar ainda que Franco apresentou na Academia Militar um trabalho no qual desenvolvia em termos teóricos a estratégia para a Espanha invadir Portugal. E já depois da Revolução dos Cravos, a Espanha tentou encontrar pretexto para invadir Portugal.
No século XX, Afonso Costa e António de Oliveira Salazar tiveram sempre presente a dita “grande tentação”. A Segunda República Espanhola apoiava a Oposição ao Estado Novo, como o fizera Afonso XIII em relação aos Monárquicos após o 5 de Outubro de 1910. E Franco imaginou a União Ibérica. Em todos os casos a ideia da invasão de Portugal era facto julgado necessário.
Há que incapacitar os Iberistas de continuarem o seu “sonho”. Uma Castela forte, terá sempre em mente “a grande tentação”.
in, Rádio Portalegre, Desabafos, 14/11/08
Mário Casa Nova Martins

Free web page counter