\ A VOZ PORTALEGRENSE: O Melhor e o Pior

domingo, setembro 28, 2008

O Melhor e o Pior

Mais morto que vivo
Em 2003, a Dom Quixote publicou a edição de bolso do romance «Dom Casmurro», de Machado de Assis.
Para a estupefacção do editor, algum tempo depois este recebeu um cartão oficial da Câmara Municipal de Lisboa, assinado pelo seu então presidente, Pedro Santana Lopes, agradecendo o envio do livro.
Até aqui, tudo normal. A perplexidade deveu-se ao facto de o cartão pedir ao editor que transmitisse ao autor o apreço do autarca – e de o envelope ser dirigido ao «Exmo. Sr. Machado de Assis, aos cuidados das Publicações Dom Quixote». Afinal, o escritor brasileiro morreu no dia 29 de Setembro de 1908.
Consta que na origem da gafe estava uma secretária do presidente da Câmara, e que este, ao contrário do que os homens públicos costumam fazer em tais casos, não apenas não transformou a subordinada em bode expiatório como até a promoveu. O que talvez configure a magnanimidade nobre mas algo desmedida. P.N.
6 actual 27 Setembro 2008 Expresso

Tintim
A Universal desistiu do projecto de uma trilogia em 3D sobre Tintim, por considerar a sua viabilidade financeira demasiado arriscada. A concretizar-se, a trilogia será realizada por Steven Spielberg, Peter Jackson e por um terceiro realizador ainda por determinar. O projecto está orçado em 91 milhões de euros. Apesar da desistência da Universal, a Paramount persiste no projecto, mas dado o avultado investimento que representa é necessário que surja um outro parceiro.
ALEXANDRE COSTA

6 actual 27 Setembro 2008 Expresso

_______

O melhor e o pior

O melhor é a notícia segundo a qual Spielberg já não deve realizar a sua parte da trilogia sobre Tintin. Conhecendo as deturpações que o realizador tem feito da História, de certeza que a sua adaptação de Tintin também corria os maiores riscos de adulteração face ao que Hergé escreveu e desenhou.
Portanto, uma excelente notícia esta!

O pior é sem dúvida a carta enviada a Machado de Assis pelo gabinete de Pedro Santana Lopes na Câmara Municipal de Lisboa, a agradecer o envio de «Dom Casmurro»…
Parece anedota, mas existe o original. E Santana Lopes não é inimputável na questão. No cartão está a sua assinatura! Será que se ele disser que não leu o cartão, tal serve de desculpa? Não o cremos…
O anedótico está mais rico, com mais esta “pérola de cultura” à Santana Lopes…

mj

Free web page counter