\ A VOZ PORTALEGRENSE: Portalegre no seu melhor

quarta-feira, julho 16, 2008

Portalegre no seu melhor

Portalegre no seu melhor
.
Como por mais de uma vez se disse, esta Casa tem o nome «A Voz Portalegrense» em homenagem a um semanário que a cidade teve. Não queremos, ou evitamos falar de Portalegre, porque por aqui, como também mais de uma vez afirmámos, principalmente nos «Desabafos» na Rádio Portalegre, a mediocridade reina. Cidade “condenada”, sem ideias ou gentes, é o espelho do que de pior o País “produz”.
Já nos tinham dito, mas não quisemos acreditar. Parecia impossível tamanha ignorância. Porém, não seria de estranhar se fosse realmente verdade. E é!
Uma delegação da Assembleia Municipal de Portalegre foi ao concelho vizinho de Alter do Chão fazer um “estranho” pedido ao Presidente da República, que por lá estava em visita.
Na edição de hoje, o semanário «Alto Alentejo» confirma que a capital de Distrito não quer uma auto-estrada, “contentando-se” com duas estradinhas centenárias melhoradas!
Pobre gente, que desconhece a importância de boas acessibilidades para o desenvolvimento de uma Região. A mentalidade destes políticos de Portalegre, no fundo, reconhece que o concelho não tem futuro, “servindo” apenas umas estradas de segunda categoria.
Mas estes políticos desconhecem que a auto-estrada tem que ser feita. Ela é parte do denominado IP2 que liga o interior do País de norte para sul. E vai ligar o Fratel (A23) a Estremoz (A6), que é a ligação mais perto, por exemplo, da Europa para o Algarve, via Vilar Formoso. Mas estes políticos não sabem!
Nos últimos ante-projectos conhecidos, a dita auto-estrada passava a cerca de dez quilómetros de Portalegre, e mesmo assim fazendo um ligeiro desvio para se aproximar da capital de Distrito. Com a inteligente demanda da delegação da Assembleia Municipal de Portalegre, nada impede que a auto-estrada se desvie, se afaste ainda mais de Portalegre.
E por aqui ficamos. Com políticos como estes, pode Portalegre estar descansada. O seu declínio é certo. Alguém lucrará com a miséria de Portalegre. Nós, há muito que o sabemos.
E quem ficar, que feche a porta!
Mário Casa Nova Martins
Alto Alentejo, 16 de Julho de 2008, página 9

Free web page counter