\ A VOZ PORTALEGRENSE: António de Oliveira Salazar

domingo, julho 27, 2008

António de Oliveira Salazar

Passa mais um aniversário do falecimento de António de Oliveira Salazar (Vimieiro, Santa Comba Dão, 28 de Abril de 1889 — Lisboa, 27 de Julho de 1970).
Pretendemos recordar esse facto histórico com a publicação de um texto, certamente há muito esquecido, do então Lente da Faculdade de Direito e sócio da Academia de Ciências de Lisboa, Fernando Emygdio da Silva, incluído no seu livro ‘Cousas de Portugal’, páginas 133 a 136, datado de 1919 e editado em Coimbra pela Editora França & Amado.
Este capítulo é intitulado ‘Um Livro’, e é a crítica a um trabalho do professor Oliveira Salazar, impresso no Boletim da Faculdade de Direito, e que o Autor publicou em separata, tendo depois oferecido um exemplar da mesma ao dito professor.
Datado de 1918, no volume VI do Boletim da Faculdade de Direito da Universidade de Coimbra, o título daquele trabalho é ‘Alguns aspectos da crise das subsistências’.
Pode ser lido em ‘António de Oliveira Salazar – Inéditos e Dispersos – II – Estudos Económico-Financeiros (1916-1928) – Tomo 1’, da Bertrand Editora, páginas 321 a 389.
Recorde-se que a organização dos cinco volumes de ‘Inéditos e Dispersos’, é de Manuel Braga da Cruz.
*
Biografia:
Silva, Fernando Emygdio da (1886-1972) - Professor da Faculdade de Direito de Lisboa. Licenciado por Coimbra em 1907, doutor em 1911, logo se transfere para a nova escola jurídica de Lisboa, onde funda o grupo de Ciências Económicas. Destaca-se como regente da cadeira de Finanças. Colunista no Diário de Notícias desde 1902. Administrador do Banco de Portugal a partir de 1919, assumindo o cargo de Vice-Governador da instituição em 1931. Procurador à Câmara Corporativa desde 1935, é o relator do II Plano de Fomento, em 1954. Director da Faculdade de Direito de Lisboa em 1950-1953. Ligado à fundação do Jardim Zoológico de Lisboa. Autor de: O Operariado Português, 1905; O Regime Tributário das Colónias Portuguesas, 1906; As Greves, 1913; O Problema Financeiro Português, 1920.

Free web page counter