\ A VOZ PORTALEGRENSE: Poesia

sexta-feira, abril 11, 2008

Poesia


I
Só as tuas mãos trazem os frutos.
Só elas despem a mágoa
destes olhos, e dos choupos,
carregados de sombra e rasos de água. Só ela são
estrelas penduradas nos meus dedos.
- Ó mãos da minha alma, flores abertas aos meus segredos.
(p.15)

V
Nos teus dedos nasceram horizontes
e as aves verdes vieram desvairadas
beber neles julgando serem fontes.
(p. 25)

IX
MADRIGAL
Tu já tinhas um nome, e eu não sei
se eras fonte ou brisa ou mar ou flor.
Nos meus versos chamar-te-ei amor.
(p. 35)

XIV
Tenho o nome duma flor
quando me chamas.
Quando me tocas,
nem eu sei
se sou água, rapariga,
ou algum pomar que atravessei.
(p. 47)
As mãos e os Frutos,
Eugénio de Andrade,
ed. Campo das letras

Free web page counter