\ A VOZ PORTALEGRENSE: Desabafos

sexta-feira, abril 11, 2008

Desabafos


Na Antiguidade faziam-se tréguas para que os Jogos Olímpicos se pudessem realizar. Hoje acontece exactamente o contrário. Utilizam-se os Jogos Olímpicos para fazer a guerra. Não é uma guerra clássica, mas sim uma guerra de propaganda. A China viu na realização dos Jogos Olímpicos de 2008 a oportunidade de se afirmar como potência, já não regional, mas mundial.
Agora o que a China certamente não esperaria é que os fantasmas que ensombram aquele país milenar se manifestassem com a força que se vê. As manifestações em prol da liberdade do Tibete pelo fim da ocupação chinesa ultrapassam fronteiras, e cada vez mais a elas se junta gente de todos os quadrantes políticos, étnicos e religiosos. Em Portugal, do PNR ao BE, passando pelo CDS, PSD e PS, a classe política à excepção do totalitário PCP é unânime na condenação da China pela ocupação do Tibete.
Se o Governo por razões de “política real” não torna publica a condenação, a sociedade civil encontra-se mobilizada neste combate não só pelo Tibete, como pela Liberdade e Democracia na China. Se os comunistas estão do outro lado da barricada, ao lado da ditadura chinesa, é lá com eles. Também estiveram com os soviéticos quando dos crimes destes na Hungria e na Checoslováquia, logo nada a estranhar.
Mas a China não tem só o problema do Tibete por resolver. Internamente, só com grande repressão consegue controlar a insatisfação do Povo pela crise económica por que passa. Assimetrias de toda a ordem caracterizam e são enormes entre as bolsas de riqueza e o resto do país. Além do mais, os trabalhadores não têm direitos. Os sindicatos são controlados pelo PCC, sendo correias de transmissão deste com o Governo de partido único.
Há que continuar a denunciar a violação dos Direitos Humanos na China.

in, Rádio Portalegre, Desabafos, 11/04/2008
Mário Casa Nova Martins

Free web page counter