\ A VOZ PORTALEGRENSE: Crónica de Nenhures

quarta-feira, março 12, 2008

Crónica de Nenhures

A crise está para ficar
.
Gerações de Benfiquistas viram o Clube viver momentos de Glória. Também nós, na nossa Juventude, assistimos a alguns deles. Agora nas últimas duas décadas, a frustração tomou conta de quem sente e vive a Alma Benfiquista.
Os últimos meses encerram mais um capítulo negro da História do Clube. Hoje antevê-se fumo negro para o futuro, enquanto as causas que geram este insucesso desportivo não forem compreendidas e a solução para que este ciclo de inferno termine seja posta em prática.
O futebol é hoje uma indústria em que o êxito desportivo é condição de lucro económico. Sem vitórias, os adeptos começam a descrer e tudo o que gira em volta do Clube começa a entrar em colapso.
É inquestionável que para o continuado insucesso desportivo está esgotada a fórmula de culpabilização quer de jogadores quer do treinador. Mas quem é que escolhe o treinador? E quem dá o agreement final à contratação dos jogadores? Resposta fácil e directa: _ A Direcção.
O mal do Sport Lisboa e Benfica, gerador dos insucessos desportivos, é a actual Direcção, presidida por Luís Filipe Vieira.
Não recordando o infeliz quanto caricato processo da substituição do treinador à primeira jornada da Liga, a competitividade do SLB terminou após o conflito entre os jogadores Luisão e Katsouranis, onde a mais correcta decisão e resolução do problema seria de natureza salomónica, o que não aconteceu e que dividiu irremediavelmente o balneário. Também se mostrou precipitado o processo que levaria à qualidade de director de Rui Costa, criando no balneário mais um foco de tensão entre colegas e agora também com a equipa técnica.
Outros erros se poderiam apontar. Mas hoje não merece contestação afirmar que se alguém está a mais no Sport Lisboa e Benfica é Luís Filipe Vieira.
A escolha de “velhas glórias” para cargos de responsabilidade, há muito que não faz sentido. É como se o futebol tivesse parado no tempo. As escolhas têm que ser feitas segundo normas empresariais e não afectivas. Que provas deu até hoje no dirigismo desportivo Rui Águas? E Rui Costa? E se Shéu Han provou ser competente no cargo que desempenha, porquê “desviá-lo” para uma área onde nunca trabalhou? Não há lógica, não há coerência nas mais recentes decisões de Luís Filipe Viera. E tudo porque não tem preparação, qualidade, para desempenhar o cargo que ocupa no SLB.
O jogo de hoje com o Getafe não é “de vida ou de morte”. Mas o prestígio do SLB está em jogo. Do desempenho dos jogadores se inferirá da forma como o balneário está a reagir a todos estes problemas. Mas não deixa de ser curioso, e negativo, que nas vésperas deste jogo, a comunicação social fale de um novo reforço para a próxima época futebolística.
Decididamente, com Luís Filipe Vieira, o Sport Lisboa e Benfica não ganhará títulos.
MM

Free web page counter