\ A VOZ PORTALEGRENSE: Desabafos

sexta-feira, outubro 12, 2007

Desabafos

Luís Manuel Madeira Pargana fez parte de um executivo autárquico de Portalegre, na coligação entre o PPD-PSD e o PCP. Ao longo de três anos e meio desenvolveu trabalho notável na área da Cultura, ele que era o vereador responsável pelo pelouro do mesmo nome.
Cidade fora das rotas dos eventos culturais, Portalegre passou a estar incluída no que melhor se fazia em Portugal, sendo a partir de então um dos palcos de todas as tournées que percorriam o país.
Amante do Jazz, a Luís Pargana se deve o já consagrado Festival de Jazz de Portalegre, o JazzFest. Mas também promoveu exposições e debates, apoiou a edição de obras, depois de criteriosa selecção, enfim, privilegiou a competência e a qualidade, e frustrou a famigerada subsidiodependência!
E no final do mandato, era Luís Pargana a figura certa para encabeçar a lista do seu partido, o PCP, no combate autárquico que se aproximava. Com obra feita e reconhecida à direita e à esquerda, supunha-se fácil a eleição como vereador.
Contudo, o resultado não lhe foi favorável.
Então pensava-se que a sua experiência, e acima de tudo competência, fosse aproveitada pelos novos senhores do antigo Colégio de São Sebastião, que na sua maioria com ele tinham privado e trabalhado.
Pura ilusão! A partidocracia vencia, e Luís Pargana era esquecido, como se de um objecto se tratasse.
Todavia, Luís Pargana não ficou inactivo, e aceitou o convite da Câmara de Almada para ir trabalhar na área cultural da autarquia.
Ficou Portalegre mais pobre cívica e culturalmente com a abalada de Luís Pargana. Em contrapartida, a mediocridade vigente, ou instalada, ganhou mais uma batalha em Portalegre.
in, Rádio Portalegre, Desabafos, 12/10/07
Mário Casa Nova Martins

Free web page counter