\ A VOZ PORTALEGRENSE: Crónica de Nenhures

quarta-feira, outubro 10, 2007

Crónica de Nenhures

Fátima e a Rússia.
Com um intervalo curto, celebra-se o nonagésimo aniversário de dois acontecimentos fundamentais para compreender o século XX, as denominadas Aparições de Fátima em Portugal e a Revolução Bolchevique na Rússia.
Aparentemente tão distantes no espaço, próximas no tempo, interligadas ficaram com a denominada Mensagem de Fátima, associada à conversão da Rússia ateia, outrora um bastião da Cristandade, Santa Madre Rússia ortodoxa e czarista.
Momento houve, em que essa ligação foi demasiado estreita, podendo-se afirmar a forte intervenção da Igreja de Roma no fim do Comunismo. A eleição de um papa polaco, conhecedor profundo da teoria e da prática do Comunismo, permitiu formar uma coligação de interesses que conduziram ao desmoronamento da URSS, um “gigante com pés de barro”. Ronald Reagan, Margaret Thatcher e João Paulo II protagonizaram essa epopeia que levou primeiro à queda do Muro de Berlim, símbolo da divisão da Europa e mais tarde à democratização da Rússia com Boris Yeltsin.
Hoje apenas resta a Memória daquele tempo. A Rússia continua a recuperar a sua economia e a redescobrir-se como potência mundial. Fátima entra no novo ciclo, simbolicamente com a inauguração da nova basílica, com um novo conteúdo teológico. O tempo da Rússia europeia é cada vez mais real. A dogmatização de Fátima segue um novo rumo menos popular e mais intelectualizada, mais ultramontana e menos cismontana.
MM

Free web page counter