\ A VOZ PORTALEGRENSE: Protocolos

segunda-feira, junho 25, 2007

Protocolos

História de uma fraude e seu aproveitamento
Preço: EUR 19,95
ISBN: 9789899537712
Ano de Edição: 2007
N.º de Páginas: 266
Dimensões: 15 x 23 cm

Os chamados Protocolos dos Sábios de Sião, que incluímos, em versão integral, neste livro, constituem a mais pérfida das falsificações da História contemporânea. À sua sombra nasceram e cresceram as modernas mitificações racistas do anti-semitismo europeu. Em seu torno construiu-se um corpo doutrinário de ódio e extermínio. Em seu nome houve quem perseguisse, humilhasse, torturasse e matasse. Estamos, portanto, na presença de algo que é mais do que um livro: no implacável tribunal da História, os Protocolos são também uma prova de acusação pelos muitos crimes que, à sua invocação, foram cometidos desde há um século.
Na verdade, os Protocolos não são exactamente um problema "do passado". Embora exposto desde 1921 como fraude grosseira, este livro mantém-se ainda hoje como manual de guerra e terrorismo, especialmente nas zonas do globo onde a cegueira humana rebaixou o valor da vida aos níveis primitivos da barbárie. A sua difusão, como obra pretensamente séria e fidedigna, continua a ser fomentada por governos e exércitos apostados em negar a uma parcela da Humanidade o seu direito à existência. Só isto bastaria para nos impormos a tarefa de recordar, denunciar e alertar – tarefa cada vez mais necessária num Ocidente adormecido no seu bem-estar, na sua indiferença, na sua distância.
Se em muitos outros países a mentira foi revelada, discutida e exposta com suficiente força e vigor, em Portugal ela tem beneficiado de um estranho "complexo de avestruz" que prefere enterrar o que é incómodo nas areias movediças do esquecimento e da ignorância. Apenas três edições dos Protocolos dos Sábios de Sião foram feitas no nosso País: uma (claramente anti-semita) em 1923, outra (assumidamente humanista) em 1938, uma última (de tons dúbios) em 1976. O que pretendemos, com a presente edição, é modestamente contribuir para a correcção deste equívoco histórico e proporcionar ao público português uma leitura crítica de uma das obras mais odiosas da vida contemporânea.
Inclui o texto integral dos «Protocolos» e um prefácio de 90 páginas de texto e ilustrações com o seguinte índice:
O que dizem os Protocolos; De plágio em plágio; A mentira desloca-se para Oriente; O papel do Times de Londres; O processo de Berna; Os pioneiros da "autenticidade"; Teorias da conspiração; Anti-semitismo e anti-maçonismo; O que se passou em Basileia; Como fogo em palha seca; Anti-semitismo soviético; Os Protocolos e a Alemanha nazi; Os Protocolos no Mein Kampf; Refutações históricas; Os Protocolos no mundo árabe; A telenovela dos Protocolos; Os Protocolos chegam a Portugal; O caso português; Bibliografia de referência; Bibliografia portuguesa.

Free web page counter