\ A VOZ PORTALEGRENSE: Conversas de fim de tarde

domingo, maio 27, 2007

Conversas de fim de tarde

Um facto que ontem não passou despercebido na apresentação do livro «A Maçonaria no Distrito de Portalegre» foi a presença de António Reis, actual Grão-Mestre do Grande Oriente Lusitano.
Mas, na Tertúlia que se formou no final da cerimónia, comentado foi o facto de esta ter acontecido na antiga casa dos Jesuítas, que ao tempo o Marquês de Pombal expulsou, tendo depois sido criada no ex-Colégio de São Sebastião a Real Fábrica de Lanifícios, arte que desde o século XVI há notícia na história económica de Portalegre.
Também se falou da existência da Carbonária no Distrito, sendo, e segundo foi dito, um desses elementos mais notórios o Avô materno do nosso Amigo Fernando da Cruz Correia Carita, o Autor da interessante «
Portalegre. A Cidade e a sua Toponímia
».
Contudo, a inter-ligação destes factos, Maçonaria e Jesuítas, lembra os dois livros de José Braga Gonçalves, «O Maçon de Viena» e «O Príncipe Rosa-Cruz», cronologicamente apresentados.
Estes dois romances históricos, temática tão em voga nestes tempos, fala da época de Sebastião José de Carvalho e Melo, da sua estada na corte de Viena onde terá sido iniciado, do Terramoto, da reconstrução de Lisboa segundo a geometria maçónica, as relações entre a Maçonaria e os Rosa-Cruz, enfim dois volumes de uma narrativa cujos heróis são o Marquês de Pombal e Eugénio dos Santos.
Obra de excelente enredo e em português escorreito, não teve a divulgação mediática que justificava.
MM

Free web page counter